Diário da Serra

Bancários aderem à Greve Geral contra Reforma da Previdência; 50% dos ônibus paralisados

Olhar Direto 13/06/2019 Geral
Geral

O  Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários e do Ramo Financeiro no Estado de Mato Grosso (SEEB-MT) irá aderir ao movimento de Greve Geral contra Reforma da Previdência, nesta sexta-feira (14), na Praça Ipiranga, em Cuiabá. Cerca de 1000 motoristas irão de ônibus também irão cruzar os braços. De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários da Baixada Cuiabana (SINTROBAC), somente 50% da frota estará circulando ao longo do dia. Até o momento, oito sindicados declararam adesão. 


Os bancários irão participar dos protestos convocados pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e demais centrais de Cuiabá. Os municípios de Sinop (a 480 quilômetros de Cuiabá) e Cáceres (a 222 km de Cuiabá), também aderiram ao movimento. 



Presidente do SINTROBAC, Ledevino da Conceição, justifica o apoio e participação de sua categoria no movimento grevista. “Estamos participando da organização e buscando mobilizar o maior número possível de trabalhadores para esse dia de protesto contra a retirada de nossos direitos, principalmente contra as ameaças contidas no projeto de Reforma da Previdência, que do jeito que está irá dificultar em muito o acesso à aposentadoria, direito sagrado do trabalhador brasileiro. Por isso, no dia 14 nossa categoria irá cruzar os braços em protesto contra essa situação. O transporte coletivo vai parar na Capital e em Várzea Grande!”, avisou. 
 

 

PEC 06/2019

A Greve Geral tem como principal intuito protestar contra a Reforma da Previdência. Ela tramita na Câmara dos Deputados, e caso aprovada, além da obrigatoriedade da idade mínima de 65 anos para os homens e 62 para as mulheres, reduz o valor das aposentadorias. Para ter acesso ao benefício integral, os trabalhadores e trabalhadoras terão de contribuir por, pelo menos, 40 anos.

Notícias da editoria