Diário da Serra

Cresce número de ‘golpes do whatsApp’ em Tangará; PJC alerta sobre cuidados

Rodrigo Soares / Redação DS 05/11/2019 Polícia

Os golpistas entram em contato com a vítima através do número de telefone disponibilizado geralmente nos sites de vendas

Polícia Civil alerta para população redobrar cuidados

As ocorrências  policiais referentes ao perigoso ‘Golpe do WhatsApp’ cresceram em Tangará da Serra. De acordo com o Delegado de Polícia Adil Pinheiro, as estatísticas aumentaram consideravelmente em todo o país, necessitando de maior atenção de toda a população.


“Para evitar cair nesses golpes, a população tem que desconfiar das coisas, não pode já ir confiando em todas as conversas que chega. Quando chegar mensagem de alguém pedindo dinheiro emprestado, se aquela pessoa não tiver o hábito de pedir, desconfie, ligue para a pessoa. Se for pessoa próxima (as vítimas) vão reconhecer a voz. De maneira alguma repasse o código verificador do WhatsApp. Isso vale para qualquer outro tipo de senha, não repassem quando não tiver absoluta certeza”, alertou o delegado.


Os golpistas entram em contato com a vítima através do número de telefone disponibilizado geralmente nos sites de vendas. Na mensagem, os criminosos afirmam que há reclamações referentes ao contato do cliente no anúncio de venda e pedem que ele confirme seu número, fornecendo o código enviado por SMS.


Ao mesmo tempo em que mandam essas mensagens, os golpistas tentam ativar o WhatsApp em um novo dispositivo com o número da pessoa. Logo, o código enviado por SMS se refere a uma autenticação do novo dispositivo, enviado pelo próprio WhatsApp — nada tem a ver com o site de compra e venda. Quando a pessoa fornece a informação que chega no seu aparelho, os criminosos são capazes de clonar a conta no mensageiro.


Na segunda parte do golpe, os fraudadores enviam mensagens para os contatos mais recentes, geralmente familiares ou amigos próximos da pessoa, e pedem empréstimo para uma despesa urgente.
 



Notícias da editoria