Diário da Serra

Resultado de megaleilão do pré-sal frustra municípios

Rodrigo Soares / Redação DS 06/11/2019 Política

Para AMM, resultado ficou aquém do esperado

Presidente da AMM, Neurilan Fraga

O Governo Federal realizou na manhã desta quarta-feira, 06 de novembro, o megaleilão do pré-sal. Com alta expectativa por parte dos Estados e Municípios, o resultado arrecadado caiu consideravelmente em um comparativo com o que estava previsto, causando frustração entre os entes.


A estimativa era que o leilão arrecadasse R$ 106,6 bilhões com os bônus de assinatura dos quatro blocos oferecidos. Mas, com dois blocos ‘encalhados’, a arrecadação total ficou em R$ 69,96 bilhões.


Caso todas as áreas tivessem sido arrematadas, os Estados teriam direito a R$ 10,8 bilhões – e municípios a uma parcela igual. Contudo, o leilão foi marcado pela falta de disputa e pelo protagonismo da Petrobras.


Para o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, a arrecadação ficou aquém do que os prefeitos aguardavam e, inclusive, faziam planos. “O leilão não logrou o êxito que esperávamos. Apenas dois dos quatro lotes foram arrematados, o restante não tiveram lances”, afirmou o presidente da associação ao Diário da Serra, destacando que a expectativa é que um novo megaleilão deva acontecer no próximo ano para arrecadar o previsto. “Esperamos que quando houver o outro leilão, que complete essa diferença que ficou para traz”, relatou. A arrecadação de R$ 69,96 bilhões foi garantida pela Petrobras, que levou os dois blocos em que já havia exercido o direito de preferência, garantido por lei.


O bloco de Búzios, o maior de todos, foi arrematado em consórcio formado com as chinesas CNODC Brasil (5%) e CNOOC Petroleum (5%). Já o bloco de Itapu será 100% da Petrobras, que levou a área sozinha, sem sócios. Os blocos de Sépia e de Atapu não tiveram interessados.


Tangará da Serra receberá pouco mais de 1,8 milhão  

Com a expectativa de receber R$ 3.758.956,43 correspondentes aos recursos do megaleilão do pré-sal, o município de Tangará da Serra receberá o montante de R$ 1.822.925,00. A informação foi repassada pela Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM). De acordo com informações do presidente da associação, Neurilan Fraga, a previsão é que o recurso seja depositado nas contas dos municípios até o dia 23 de dezembro desse ano.


“Mesmo que o resultado do leilão tenha ficado abaixo do esperado pelos municípios, o valor é extraordinário”, avaliou Neurilan. Em entrevista cedida recentemente ao Diário da Serra, o prefeito Fábio Martins Junqueira (MDB) afirmou que estuda investir o recurso do pré-sal em ações que visam solucionar o problema da falta de água no município. “Penso que usaremos na captação de água do Sepotuba, pois teremos uma parte financiada, parte de emenda parlamentar e parte com recursos próprios”, relatou Junqueira.
 

Notícias da editoria