Diário da Serra

Cadeia feminina de Tangará é desativada

Rodrigo Soares/ Redação DS 13/11/2019 Polícia

O motivo da remoção das mais de 60 detentas era a condição não adequada da estrutura

Polícia

A Cadeia Pública Feminina de Tangará da Serra está desativada. Na tarde desta terça-feira, dia 12 de novembro, agentes penitenciários realizaram a transferência de detentas para outra unidade, localizada em Cuiabá. A desativação da cadeia feminina do município já vinha há um bom tempo sendo pauta de reuniões internas entre autoridades do sistema penitenciário e Governo do Estado. O motivo da remoção das mais de 60 detentas era a condição não adequada da estrutura, que ficava localizada na região central da cidade.


Para uma funcionária que trabalha em um comércio próximo da antiga cadeia, a desativação do local é vista como forma positiva. “Eles fizeram a transferência das detentas hoje (terça-feira). Acredito que vai ficar melhor, pois a unidade ficava no centro, na região comercial, onde acredito que não seja muito apropriado”, contou a funcionária, que preferiu não ter sua identidade revelada.


Conforme o Diário da Serra já veiculou, a antiga cadeia feminina contava com uma estrutura antiga e ultrapassava o limite de capacidade. A intenção do Governo do Estado é construir um prédio novo nas proximidades do Centro de Detenção Provisória (CDP), formando assim um complexo penitenciário. O atual terreno onde abrigava as detentas deve ser vendido. “Vão avaliar quantos custa o terreno para fazer o chamamento público e ver quem tem interesse em adquirir (...) A intenção é que o espaço hoje que compreende o CDP masculino também abrigue  o novo espaço para o sistema penitenciário (feminino)”, declarou o secretário Adjunto de Administração Penitenciária do Estado de Mato Grosso, Emanoel Alves Flores, em reunião ocorrida em Tangará da Serrano final do mês de agosto.

Notícias da editoria