Diário da Serra

MT tem mais de 100 casos de microcefalia em investigação; pesquisadores fazem alerta

Olhar Direto 18/11/2019 Saúde
Saúde

Dados da Secretaria Estadual de Saúde (Ses) apontam que 427 casos de microcefalia foram notificados em Mato Grosso, segundo as definições do Protocolo de Vigilância para recém-nascido,natimorto, abortamento ou feto. Deste total, 106 estão em investigação, o que representa a porcentagem de 24,82%.

 

Pesquisadores ouvidos pela Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados não descartam o risco de novos casos de microcefalia causados por Zika vírus no País. Eles apontam que a gravidade dos casos registrados, principalmente no nordeste, tem relação com a bactéria saxitoxina (que se reproduz na água) associada à dengue e à desnutrição.

 

"Essa é uma situação preocupante. No começo do ano encaminhei requerimento ao ministro da Saúde pedindo informações sobre a atuação ao combate à Dengue, Zika e Chikungunya no estado de Mato Grosso. Dentro desse contexto de prevenção, acredito que o Ministério da Saúde precisa discutir melhor a quantidade dita segura de cianobactérias na água fornecida à população. Precisamos encontrar uma forma de evitar que mais bebês nasçam com microcefalia por causa da zika", justificou deputado federal, Dr. Leonardo, durante audiência pública sobre o tema, na último dia 11.

 

Desde a implantação do sistema de informação de microcefalia, em 2015, foram notificados 427 casos em Mato Grosso. Vale ressaltar que 47,77% do total notificado foram descartados, 24,82% estão em investigação, 18,73% foram confirmados e 7,25% considerados como prováveis casos com alterações congênitas relacionadas ao Zika vírus e/ou seguintes agentes infecciosos: Sífilis, Toxoplasmoses, Rubéola, Citomegalovírus e Herpes vírus (STORCH), conforme critérios estabelecidos na publicação do Ministério da saúde 2017. Seis casos foram considerados inconclusivos (1,41%), pois os municípios notificantes não encontraram a família (pais e criança) para realizar a investigação etiológica e concomitante acompanhamento.

 

Dos 141 municípios, 74 já registraram casos, a maioria concentrando na região sul do Estado, principalmente em Rondonópolis (114), na capital (67), Cáceres (58) e em Várzea Grande (28) correspondendo a 62,51% dos casos e os 37,49% restantes com distribuição dispersa nos demais municípios.

Notícias da editoria