Diário da Serra

Polícia prende suspeitos de assassinato cometido em maio de 2018

Redação DS 19/11/2019 Polícia

Taís Souza Picitelli foi assassinada a facadas e pedradas no ano passado

Polícia

Um crime ocorrido em 14 de maio de 2018 foi solucionado pela Polícia Judiciária Civil de Tangará da Serra. Um ano e seis meses depois, os investigadores chegaram aos nomes de dois homens suspeitos de terem matado Taís Souza Picitelli, de 30 anos, assassinada a facadas e pedradas em uma obra abandonada próxima a Avenida Brasil, localizada na região do Jardim Paraíso.


De acordo com o investigador Lázaro Ribeiro, quatro homens cometeram o crime. A.A.B. de 32 anos e A.S.P de 34, foram presos nesta manhã. Eles se juntam a C.M.C., de 36 anos, preso recentemente pela PM, que possui em sua ficha processos por dois homicídios consumados e outros dois tentados; e L.A., que morreu em frente a uma danceteria em outubro de 2018.
 

Ainda segundo a polícia, o crime teria ocorrido porque a vítima teria "entregado" o quarteto às autoridades. Os homens costumavam ir até o local para consumir drogas.
 

"Foi um trabalho de muito esforço nosso mesmo, as pessoas acharam até que tínhamos esquecido do Caso Taís, mas a gente não esquece nenhum crime. (...) Eles disseram que ela é cagueta e que tinham falado mal deles e por isso, um deles prometeu que ia dar 100 gramas de entorpecente para levarem ela ao local e fazerem o trabalho para ele", concluiu.

 

Os dois presos foram conduzidos à Delegacia de Polícia e ficam a disposição da Justiça.  

Notícias da editoria