Diário da Serra

Reck Jr. não confirma candidatura a prefeitura de Tangará da Serra

Paulo Desidério / Redação DS 21/01/2020 Política

Empresário disse que deve se posicionar em breve

Reck concedeu entrevista à Serra FM

Presidente do Sindicato Rural, Vanderlei Reck Jr., que foi candidato ao Paço Municipal em 2016 e ficou com a segunda colocação, concedeu entrevista ao vivo para o programa Primeira Hora, da Serra FM, apresentado por Silvio Sommavilla. Embora o assunto principal tenha sido a reativação do Porto de Cáceres, política não ficou de fora da pauta e Reck não fugiu das perguntas.


Sobre a eleição complementar para o Senado, Reck lamentou a cassação da senadora Selma Arruda (Podemos). A respeito da vontade compartilhada por vários candidatos de herdar a cadeira da juíza aposentada, Reck exaltou os pré-candidatos.


“Vários nomes se colocam a disposição da sociedade e eu acho que isso é positivo. É difícil a gente ver pessoas querendo entrar e se nós no Mato Grosso temos vários opções para o Senado, isso é um ponto positivo. As coisas tem que se ajustar para que a gente consiga pôr boas pessoas lá, pessoas de altura e do nível que a gente merece”, destacou. 


2020 é ano de eleição também a nível de município. Presidente do diretório municipal do PSD, Reck falou sobre a sigla na disputa.


“O PSD é um partido forte, estruturado, nós temos bons nomes no partido e com certeza o PSD terá candidato sim concorrendo a disputa. Temos pessoas tanto para candidato a prefeito, a vice, vereadores, temos bons nomes no nosso quadro e com certeza teremos bons representantes”, pontuou.


Perguntado se tentará novamente a prefeitura de Tangará, Reck Jr. disse que ainda irá pensar e que em breve se posicionará perante ao partido e a sociedade tangaraense.


“Não tem só o meu nome, acho que nós temos vários nomes fortes no partido e isso é uma discussão que começa dentro do partido e depois vai para outras coisas. Hoje eu confesso que estou bastante comprometido e com foco em dar sequência nos trabalhos que eu comecei, mas vai chegar um momento agora em breve em que eu vou ter que me posicionar junto ao partido”, concluiu.

Notícias da editoria