Diário da Serra

Atendimento preferencial para autistas já é lei em Cuiabá

Assessoria Câmara de Cuiabá 06/02/2020 Geral
Geral

A tradicional placa de atendimento preferencial com os símbolos de gestantes, idosos, mulheres com crianças de colo e deficientes vai ganhar um novo ícone em Cuiabá, o laço colorido feito de quebra-cabeças, fazendo referência aos portadores do Transtorno do Espectro Autista (TEA). Isso graças à lei Nº 6.509/2020, de autoria do vereador Juca do Guaraná Filho (Avante), sancionada no inicio deste ano. 

 

Nesta segunda-feira (03), Kelly Nascimento Viegas, Presidente da Associação Amigos do Autista de Cuiabá- AMA e o vereador  Juca estiveram no Procon Municipal , para esclarecer o Secretário Genilto Nogueira, os parâmetros da lei que  dispõe sobre obrigatoriedade inserção do símbolo mundial da conscientização do transtorno do espectro autista nas placas informativas de atendimento prioritário, dos estabelecimentos públicos e privados. 

 

“Esta Lei já está em vigor, desde a data da publicação, 17 de janeiro, estamos no Procon Municipal para informar e cobrar que os estabelecimento para que se faça cumprir”, explica o autor da lei. 

 

O vereador tomou a iniciativa, após receber algumas mães que expuseram suas dificuldades com os filhos autistas. 
 

“Para o autista, ficar em filas pode ser um sofrimento. E, para os pais, acaba sendo um constrangimento, pois o autismo não é algo que as pessoas identificam rapidamente, muita gente ainda confunde com inquietação, a informação é uma forma de inclusão” ressalta Juca. 

 

O Secretário do Procon recepcionou positivamente a presidente da Ama e o parlamentar e comprometeu-se em apoiar na disseminação da lei e cobrar o cumprimento. 

 

“ Apoiamos ações como esta que geram acessibilidade e inclusão a todos”, enfatizou. 

 

As placas devem ser usadas em supermercados bancos,farmácias, bares, restaurantes, lojas, empresas privadas e órgão públicos. A medida vai atuar como parte de um plano de conscientização da população em geral sobre a existência dessa realidade, assegurando o respeito e o tratamento adequado para estas pessoas, garantindo-lhes o direito de integrar as filas preferenciais.

Notícias da editoria