Diário da Serra

Tribunal do Júri condena homem a 21 anos por feminicídio em Tangará

TJMT / Assessoria 12/02/2020 Polícia

O réu foi condenado por homicídio com três qualificadoras

Juri aconteceu no fórum de Tangará da Serra

O Tribunal do Júri condenou a 21 anos de reclusão, homem acusado de golpear com um canivete o pescoço da esposa, que após 14 dias de internação hospitalar acabou morrendo. O crime aconteceu na manhã de Natal de 2018, no bairro Jardim Atlântida, em Tangará da Serra. Mesmo com ajuda médica, a vítima veio à óbito em decorrência da violência doméstica.


O julgamento foi realizado terça-feira, 11, no Fórum de Tangará. O réu foi condenado por homicídio com três qualificadoras (feminicídio, motivo fútil e recurso que dificultou a defesa da vítima). O processo cabe recurso.


A decisão dos jurados foi acatada pela juíza da Primeira Vara Criminal da Comarca, Edna Ederli Coutinho, que leu a sentença após quase seis horas de julgamento.


Para aplicar a pena, a magistrada levou em consideração o fato de o réu ser primário, pontuou também que o motivo do crime foi considerado fútil, já que aconteceu após uma discussão, que a vítima estava desarmada e foi pega de surpresa, além disso, o crime foi no âmbito de violência doméstica.


“Considerando que o réu permaneceu preso durante todo o processo, a fim de resguardar a ordem publica e à aplicação da lei penal, em razão da gravidade concreta do delito e diante da quantidade da pena fixada, mantenho a prisão preventiva, com fundamento no art. 312 do CPP (Código de Processo Penal). Por conseguinte, nego-lhe o direito de recorrer em liberdade”, concluiu a magistrada.


O CRIME- Conforme a denúncia, o crime aconteceu no dia 25 de dezembro de 2018, por volta das 6h, na residência do casal, localizada no bairro Jardim Atlântida. Utilizando-se de um canivete, o réu golpeou a companheira. Segundo as investigações, o denunciado e a vítima conviviam em união estável há aproximadamente um ano e, na noite de Natal, reuniram a família para comemorar.


Naquela noite, após ingerir bebida alcoólica, o casal começou a discutir por motivo banal. Os convidados foram embora. Por volta das 6h, o denunciado e a vítima foram para o quarto, onde continuaram a discussão, tendo ele levado um canivete consigo. Quando já estava deitado para dormir, o réu sacou o objeto cortante e desferiu um golpe no pescoço da companheira, causando-lhe grave lesão e, dias depois, a morte.


A vítima chegou a ser socorrida e até mesmo transferida para o Pronto Socorro de Cuiabá, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu em 7 de janeiro de 2019.

Notícias da editoria