Diário da Serra

Pré-candidato, Jean Piccoli aguarda definição do partido

Paulo Desidério / Redação DS 19/02/2020 Política

Advogado líder do MDA, Piccoli representa a direita entre pré-candidatos

Jean Piccoli (PSC)

Seguindo com a rodada de entrevistas com pré-candidatos a prefeito de Tangará da Serra às quartas-feiras, o programa Primeira Hora recebeu Jean Piccoli, do Partido Social Cristão (PSC). Nascido em Barra do Bugres, o advogado é neto de pioneiros, das famílias Rodrigues Sanches e Serrano. 


Sem nenhuma candidatura e exercício de cargo público, Piccoli tem como primeiro ato de liderança política o comando do Movimento Direita em Ação (MDA) em Tangará da Serra, criado nas eleições presidenciais de 2018.


“Nós montamos esse grupo na época para fazer a campanha do Bolsonaro e poder trabalhar e divulgar vídeos na internet pró-campanha do Bolsonaro e graças a Deus deu certo”, afirmou.


Sobre seu partido, o PSC, que conta com o vereador Carlinho da Esmeralda atualmente, contou que as articulações estão em andamento.


“Estamos desenvolvendo o partido para que possa viabilizar uma candidatura majoritária e também a candidatura proporcional dos vereadores, tendo em vista que essa ano não existe mais coligação. Será só chapa pura em relação aos vereadores. A majoritária poderá fazer coligação”, destacou, ao afirmar que o fim das coligações fortalecerá os partidos mais estruturados, que conseguirem fazer uma política de representatividade junto à população.


Ainda que tenha intenção de tentar chegar ao Paço Municipal, segundo ele, em seu partido ainda não há definições.


“Nós estamos conversando com várias denominações políticas que tenham o mesmo alinhamento ideológico que nós, voltado a direita, e existem várias possibilidades. Não está fechado que iremos sair na majoritária, chapa pura ou não iremos coligar com algum partido. Até agora, não existe nenhuma negociação que tenha ido a frente”, disse.
 

Notícias da editoria