Diário da Serra

Tangaraense busca patrocínio para competir no paraciclismo em Maringá

O Bom da Notícia 02/03/2020 Esportes

Luan quer vivenciar mais uma experiência e quem sabe trazer o título de campeão para Tangará da Serra

Esportes

Depois de conquistar o segundo lugar em sua primeira competição de paraciclismo realizado no mês passado em Paulínia, São Paulo, o mato-grossense Luan Paresi, 26, continua na luta em busca de mais uma medalha.

 

Desta vez, o atleta competirá no Circuito Panamericano de Paraciclismo de Pista/Estrada na cidade de Maringá no Parará. A competição será no dia 18 a 22 de março.  

 

No entanto, Luan não tem condições de arcar com todo o custeio de mais uma viagem. Assim, ele busca patrocínios para poder vivenciar mais uma experiência e quem sabe levar o título de campeão para a cidade onde mora, em Tangará da Serra (240 km de Cuiabá).   

 

“Eu gostei muito de participar e quero levar adiante o esporte mas geralmente as provas são em outros estados, o que torna mais difícil a minha ida”, diz.  

 

Luan teve sua vida mudada há 7 anos após sofrer um grave acidente de trabalho. Ele era eletricista e sofreu uma descarga elétrica de 34 mil volts, enquanto atendia um chamado de transformador queimado na zona rural de Tangará da Serra. Devido ao acidente, o rapaz teve o braço direito e a perna esquerda amputada.  

 

Durante sua recuperação, o tangaraense encontrou um vídeo no Facebook em que uma ciclista da Colômbia tinha apenas uma perna e ainda sim pedalava. Isso fez com que despertasse o interesse.

 

“Ela só tinha uma perna, mas tinha ainda tinha os dois braços [...] busquei saber como fazia para conseguir pedalar e fiz o investimento sem mesmo saber se iria conseguir”, relata.   

 

A partir de então o tangaraense - que antes era apenas um ciclista amador -, hoje está se aperfeiçoando cada vez mais para se tornar um grande atleta. “Não era meu objetivo competir, mas decidi arriscar no paraciclismo porque é tudo de acordo com a deficiência do atleta. Ninguém fica de fora”, comenta. 

 

Luan está na categoria do ciclismo classe C1 e se conseguir patrocinadores para poder ir para a viagem, promete representar muito bem o Estado. “Minha expectativa é as melhores possíveis. Se caso eu conseguir ir pretendo fazer o meu melhor e tentar ficar no pódio mais uma vez”.

Notícias da editoria