Diário da Serra

Empresários temem falência com fechamento do comércio

Rodrigo Soares / Redação DS 31/03/2020 Geral

Empresários temem falência com fechamento do comércio

Comércio está parcialmente fechado  

As medidas adotadas pelo Executivo Municipal de Tangará da Serra, com o fechamento parcial do comércio como tentativa de combate a transmissão do novo coronavírus (Covid-19), tem deixado a classe empresarial e trabalhadores aflitos, devido aos impactos que devem atingir a economia.


Com o comércio parcialmente fechado (matéria completa na página 03) até o próximo dia 20, os empresário temem demissões e falência em massa, afirmando que existe uma maior vulnerabilidade principalmente para pequenas empresas.


“É lamentável. A maioria é comerciante pequeno. Temo que haja demissão em massa, empresas fechadas, pois seria um caos”, enfatizou a empresária Cláudia Araújo, destacando que a classe se sente angustiada.


“Como vai ficar a mentalidade de quem for dispensado, se não tem ninguém contratando? Vai ser um caos”, lamentou. A empresária Clotildes Aparecida da Rosa tem a mesma opinião. Segundo ela, o decreto que fecha segmentos do comércio não é o ideal para o momento. “É um absurdo. Em primeiro lugar, não existe caso (de coronavírus) comprovado em Tangará da Serra. Há muitas divergências, ontem mesmo fui na Caixa Econômica e estava a maior fila”, disse, enfatizando que apesar das portas fechadas, o empresário continua com a responsabilidade de pagar débitos da mesma forma, havendo assim um total desiquilíbrio financeiro. “Acho que se a situação se manter, será uma catástrofe. O nível de desemprego será grande, o comércio e o empregado vão sofrer”, desabafou.


AÇÃO - Preocupados com a situação, um grupo de empresários deve em breve se reunir para conversar com o Executivo Municipal sobre o assunto. O objetivo é flexibilizar o atendimento ao público, atendendo também as normas da vigilância sanitária.
 

Notícias da editoria