Diário da Serra

Vereador sugere criação de auxílio emergencial aos feirantes de Tangará da Serra

Fabíola Tormes / Redação DS 07/04/2020 Política

Fabão afirma que o auxílio contribuiria com esses trabalhadores, que tanto sofreram nas últimas semanas

Política

De máscaras, seguindo orientação do Governo do Estado de Mato Grosso, os vereadores de Tangará da Serra realizaram na tarde desta terça-feira, 7, mais uma sessão ordinária.


Na oportunidade, o vereador Fábio Brito – Fabão (PSDB) usou a tribuna para fazer uma indicação aos Poderes Executivos Estadual e Municipal, sugerindo a criação de uma espécie de seguro-desemprego aos feirantes de Tangará da Serra, assim como realizado aos pescadores durante a Piracema.


Em conversa com o Diário da Serra, o vereador afirmou que o auxílio contribuiria com esses trabalhadores, que tanto sofreram nas últimas semanas com o fechamento de seus locais de comercialização – as tradicionais Feiras do Produtor. 


Para Fabão, esses recursos poderiam vir dos Municípios, através de remanejamento à Secretaria Municipal de Agricultura, assim como do Governo do Estado, para esse fim. “Agora é a hora da gente se unir (…) para tentar ajudar os feirantes”, afirmou, se mostrando preocupado com a situação dessas famílias que tiram da feira, muitas vezes, o único sustento. 


Essa sugestão do vereador foi adiantada em sua página pessoal, antes mesmo da abertura do Mercado Municipal – a antiga Feira do Produtor. Na ocasião ele até sugeriu a abertura da feira em forma de rodízio e, inclusive, em diferentes locais. “Com o controle da entrada dentro desta feira, limitando o número de pessoas por vez”.


E assim está acontecendo. O Mercado Municipal está funcionando desde segunda-feira, 6, sob novas regras, nos locais onde antes funcionavam as feiras livres do produtor. 


No Mercado Municipal do Centro o funcionamento segue durante todo o dia, nas segundas, quartas e sextas.


No Mercado Municipal da Vila Alta o funcionamento será das 12h às 18h, somente aos sábados.


E, no Mercado Municipal da Vila Esmeralda o funcionamento será das 7h às 12h, também somente aos sábados.


Nos três locais é permitido a venda de produtos hortifrutigranjeiros e alimentos (pamonha, salgado, etc...), porém sem consumo no local.

Notícias da editoria