Diário da Serra

Vereador sugere criação de Comitê de Segurança Alimentar em Tangará

Fabíola Tormes / Redação DS 28/04/2020 Geral

Comitê teria representantes de diferentes setores e Poder Público

Objetivo é que arrecadações sejam administradas pelo comitê

Desde o início da pandemia, Tangará da Serra vem demonstrando um grande espírito de solidariedade, contribuindo com famílias mais afetadas, especialmente com a falta de alimentos.


São empresas, associações ou grupos de serviços envolvidos na arrecadação de alimentos, além do Poder Público, que tem demonstrado querer auxiliar naquilo que lhe compete. Recentemente, inclusive, a Câmara aprovou projetos, em torno de R$ 200 mil, para aquisição de cestas básicas.


Porém, preocupado com a lisura do processo de doações destas cestas, o vereador Professor Sebastian discursou na Tribuna daquela Casa de Leis e apresentou indicação ao executivo municipal para que seja criado, tal qual o Comitê Interinstitucional de Prevenção e Monitoramento ao Coronavírus, o Comitê de Segurança Alimentar afim de que as ações de arrecadações e doações sejam administradas por um único conselho, congregando nele instituições religiosas, clubes de serviços, entidades diversas, associações, pessoas voluntárias, entre outras. “Reservadas as competências e obrigações da Secretaria Municipal de Assistência Social, esta coordenaria o comitê afim de que não haja desequilíbrio nas doações e nenhuma família que precise fique sem ser assistida ou receba demais (que não é ruim, pois alimento é sempre necessário), mas que também não receba de menos ou nada”, completa o vereador.


O comitê, segundo ele, seria uma força central com possibilidade de ser permanente, pois a fome e a necessidade não são apenas em época de pandemia. “As famílias que são assistidas pela Semas permanecem e aquelas que precisam ou venham a precisar o Comitê auxiliaria na assistência”.

Notícias da editoria