Diário da Serra

QUANDO OS PAIS SE SEPARAM

Euller Sacramento 29/04/2020 Artigos

Aquilo que uma criança fantasia, é tão poderoso quanto aquilo que aconteceu concretamente

Artigo: 'QUANDO OS PAIS SE SEPARAM'

Vocês sabiam que as crianças podem aprender a lidar com a tristeza da separação/divórcio dos pais?


Para maioria das crianças, é mais fácil desenhar os sentimentos do que verbalizá-los, pois elas aprendem símbolos antes de aprender palavras. Os sentimentos desorientados a respeito do divórcio são estressantes para a maioria delas.


Algumas escondem seus sentimentos e eles podem transformar-se em dores de cabeça, dores de estômago, problemas de comportamento, entre outros. Aquilo que uma criança fantasia, é tão poderoso quanto aquilo que aconteceu concretamente.


Quando os pais se separam, é comum acontecer algumas mudanças na rotina da família: um deles precisa encontrar um novo lugar para morar, pode haver menos dinheiro ou os filhos talvez não vejam um deles com tanta frequência e tudo isso pode ser muito difícil de compreender.


Em algumas situações, a mulher se vê sozinha com as responsabilidades de cuidado dos filhos enquanto o homem apenas contribui com a ajuda financeira (alguns precisam ser obrigados judicialmente) e acredita faz muito com esta atitude. Se isenta da responsabilidade de se responsabilizar pelos filhos mesmo distante, delegando às mães todo o resto, deixar a casa organizada(missão quase impossível com filhos em casa), levar às crianças na escola, buscar, ir ao supermercado entre tantos outros afazeres em meio ao desgaste emocional, e se o processo de separação não for amigável, triplica o sofrimento.


Os filhos, muitas vezes, se perguntam por que seus pais não se amam mais e os pais podem ficam sem respostas. No processo de separação, os pais também são afetados emocionalmente e muitas vezes em função do estresse e da sobrecarga, podem encontrar dificuldades no cuidado da família, oferecendo menos suporte, sendo menos exigentes e comunicativos, expressando pouco afeto e apresentando menos consistência na disciplina.


Portanto procure ajuda profissional caso esteja com dificuldades em lidar com suas emoções e as do filho. Viva o luto cercado de boas lembranças, uma perda já causa sofrimento o bastante para perder da sua vida a esperança.

 

Euller Sacramento é psicólogo infantil, especialista em (re)conectar pais e filhos emocionalmente e atende na Imaginare Clínica Integrada. Instagram: @eullersacramento



Notícias da editoria