Diário da Serra

Coral UFMT completa 40 anos e lança selo comemorativo

Assessoria | Coral UFMT 29/04/2020 Cultura

Em paralelo, prepara apresentação comemorativa com canções de Milton Nascimento para após a pandemia

Cultura

O Coral da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) completa, nesta quarta-feira, 29 de abril, 40 anos de história. Para comemorar a trajetória de sucesso, a instituição preparou uma série de ações, entre elas, o lançamento de selo personalizado comemorativo.


A maestrina Dorit Kolling explica que selo, criado por Maurício Mota, designer gráfico e atual Gerente de Projetos Culturais da Coordenação de Cultura e Vivência da UFMT/PROCEV, será utilizado durante o ano de 2020 em peças de divulgação, publicações, vídeos e redes sociais, com o objetivo de demarcar as ações que integram o calendário de festividades.
 

Dorit ressalta ainda que, em tempos de combate à pandemia do coronavírus, as atividades presenciais, como o concerto em comemoração às quatro décadas de criação, precisaram ser repensadas. “Enquanto nos preparamos em casa para o retorno aos ensaios, vamos presentear o público mato-grossense, por meio das nossas redes sociais (Facebook e Instagram), com vídeos de concertos e relembrando canções que fazem parte do nosso extenso repertório”. 
 

Além disso, coralistas, ex-coralistas, ex-regentes e outros profissionais que fazem parte da história do coro foram convidados a gravar mensagens e vídeos em homenagem ao grupo. “Ao longo das décadas, o Coral UFMT realizou célebres concertos, como Os Festivais da Canção, Canta Beatles, Canta Milton, Claro Canto Cuiabá (homenagem aos 300 anos de Cuiabá), Misa Criolla, Ópera A Flauta Mágica, alguns deles com a participação da Orquestra Sinfônica da UFMT.  São momentos que marcaram a memória de muita gente”, lembra a maestrina.


Paralelamente, o coro está se preparando para um concerto que marcará os 40 anos e também o retorno das apresentações presenciais. “Como alento pós-pandemia, estamos preparando o repertório com músicas do Milton Nascimento. Já iniciamos os trabalhos de edição de partituras, escolha das canções, preparação dos coralistas entre outras providências. Estou muito empolgada com a ideia e com a escolha desse grande nome da nossa Música Popular Brasileira e, apesar de ainda não termos data e confirmação de retorno, a equipe está dedicada e empenhada em realizar um grande concerto”, atesta Dorit. 


O professor Renilson Rosa - Pró Reitor de Cultura, Extensão e Vivência da UFMT ressalta a história do Coral que, segundo ele, se confunde aos 50 anos da própria UFMT. “De repertório eclético e rico, o coral tem marcado a trajetória de toda nossa comunidade. Ele traduz o sentimento de pertencimento da UFMT, já que agrega professores, alunos, técnicos, aposentados e comunidade, jovens, adultos e crianças. É um imenso orgulho prestigiar o trabalho desenvolvido por esse grupo que fez história e marca o universo sociocultural de Cuiabá e de Mato Grosso”.
 

Trajetória
 

O Coral UFMT desenvolve trabalho musical voltado aos estudantes de diversos cursos da universidade, professores, servidores e comunidade em geral. Com um repertório variado - que abrange a música erudita, popular, folclórica, sacra e regional, além de peças sinfônicas - o Coral UFMT divulga seu trabalho muito além dos muros da universidade e das fronteiras mato-grossenses.  
 

Desde que foi criado, pelo então reitor Gabriel Novis Neves e vice-reitor Benedito Pedro Dorileo, já realizou concertos no Uruguai, no Paraguai e na Argentina. Em outubro de 2018, o Coral viajou ao Panamá para participar do 30º CantaPueblo. No Brasil, foram centenas de apresentações por Mato Grosso e outros estados como Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Paraíba e Sergipe.
 

Pelo trabalho realizado, o Coral UFMT recebeu Moção de Aplauso da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, da Câmara de Vereadores da cidade de Cuiabá, além do reconhecimento pelos Conselhos Superiores da UFMT, além de ser um dos  homenageados do Colégio Master Júnior, no projeto “Cuiabanidade”, em 2005.
 

O Coral UFMT, que já esteve sob a regência de Peter Ens e Vilson Gavaldão de Oliveira, hoje, está sob a supervisão de Naíse Santana, tendo como preparador vocal André Vilani. Desde agosto de 1989, está sob Direção Artística e Regência da maestrina Dorit Kolling.
 

O grupo faz parte do Núcleo Coral UFMT que também integram o Coral da 3ª Idade, o Coral Infantojuvenil, o Coro do Sábado, uma novidade, e o curso de extensão Laboratório Coral.



Notícias da editoria