Diário da Serra

EFEITO CORONAVÍRUS – Taxa de desemprego no Brasil pode até dobrar

Marcela Ayres / UOL 04/05/2020 Geral

Desemprego atinge 12,9 milhões de pessoas neste primeiro trimestre

12,85 milhões de desempregados no país

O secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, Salim Mattar, estimou que a taxa de desemprego no país pode até dobrar por conta dos impactos da crise do coronavírus na economia, e fez forte apelo por uma retomada econômica baseada na atração de investimentos privados. “No Brasil a gente já estava com taxa de desemprego elevada. Presume-se que esse desemprego anterior possa aumentar entre 50% a 100% do que era a taxa anterior”, afirmou.


“Nós só vamos saber disso nos meses de julho, agosto, para verificar qual o tamanho do estrago do coronavírus no Brasil”, completou. A taxa de desemprego fechou o primeiro trimestre em 12,2%, com 12,85 milhões de desempregados no país, divulgou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na última semana. Ela subiu frente ao patamar de 11,0% registrado no quarto trimestre de 2019, mas ficou abaixo da expectativa de 12,5% conforme pesquisa da Reuters com analistas.


Para a retomada da economia após o impacto mais frontal da crise, Salim afirmou que o presidente Jair Bolsonaro tem rediscutido desestatizações com a equipe econômica e que é preciso sim retomar as obras no país, mas com dinheiro privado.


Segundo Salim, o ministro da Economia, Paulo Guedes, está “muito, muito sólido” e conta com apoio total de Bolsonaro, ecoando esforços recentes de integrantes do governo de reforçar essa mensagem após o mercado ter reagido ao desalinhamento interno exposto pela divulgação do Pró-Brasil. “É necessário retomar o investimento em infraestrutura? É. Com dinheiro público? Não. Tem que ser dinheiro privado”, disse.
 

Notícias da editoria