Diário da Serra

Preocupados com acidentes, empresários querem redutor de velocidade em rodovia

Fabíola Tormes / Redação DS 17/05/2020 Geral

O novo pedido foi feito logo após o registro do quinto acidente na localidade.

Acidente registrado na última semana

Temorosos com o crescimento do número de acidentes na rodovia MT 358, especialmente aqueles registrados nas proximidades do Comando Regional da Polícia Militar em Tangará da Serra, empresários da região buscam a instalação de redutores de velocidade na via.


Segundo o empresário João Alberto dos Santos Almeida, várias cobranças para a instalação de quebra-molas próximo a rotatória foram feitas ao município. “Eles [motoristas] descem aqui a mais de 100 quilômetros por hora e não estão nem aí”, reclama o empresário, ao destacar que pela imprudência de muitos motoristas, muito em breve, pessoas pagarão com a vida.


O novo pedido foi feito logo após o registro do quinto acidente na localidade. Um caminhão se preparava para entrar na empresa quando outro atingiu o veículo. “Mais um acidente em frente a nossa empresa e já cansamos de pedir para nossas autoridades, aos vereadores. Já estamos cansados de pedir”.


Assim como o empresário, o presidente da Associação dos Caminhoneiros, Edgar Laurini, em entrevista ao repórter Renan Coelho, do Programa Tangará 40º Graus, afirmou que trata-se de uma solicitação antiga, a colocação de redutores. “O empresário Kumbuca, inclusive, se prontificou em fazer toda a sinalização. O Alemão [empresário Airton José Baldrighi] também se prontificou a fazer os quebra-molas, tudo a custo deles, para evitar esses acidentes graves que estão acontecendo. Então a gente vê com tristeza mais um acidente aqui”, declarou Laurini ao afirmar que, mesmo com a boa vontade dos empresários, é necessária a autorização para realizar o serviço.


“Não está tendo respeito naquele trecho, as pessoas passam 'rasgando' (…) Será que vão esperar alguém morrer para tomar uma providência”, lamentou o empresário.


O secretário Municipal de Infraestrutura, Wesley Lopes Torres, disse que estão aguardando a chegada do material para iniciar um trabalho na região. “Estive falando com o Alemão, que nos procurou há um mês, e já definimos que vamos executar, só estamos aguardando material para iniciar”.



Notícias da editoria