Diário da Serra

Menor que acusou padrasto de estupro em Tangará muda versão à mãe e em novo depoimento à Polícia

Alexandre Rolim / Tangará em Foco 20/05/2020 Polícia

A menor foi à Delegacia e desmentiu a sua primeira versão do caso

Polícia

Uma menina de 12 anos de idade que no último sábado, 16, afirmou que era abusada sexualmente pelo padrasto desde que tinha 6 anos, voltou atrás nesta terça-feira, 19. Ela mudou sua versão para a mãe em casa, e em novo depoimento à Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DEDM). A mãe procurou a reportagem e disse estar muito mal com toda a situação. “Eu nem tô saindo de casa, nem eu nem ela, a minha vontade era de sumir, sabe?”, desabafou a mãe.


De acordo com a delegada Liliane Soares Diogo, a menor foi à Delegacia e desmentiu a sua primeira versão do caso. “Mas não sabemos se ela diz a verdade agora ou antes, será investigado. Não sabemos se ela está sofrendo alguma pressão”, disse a delegada.
 

A mãe da menina contou que nesta terça-feira, 19, depois de ver uma reportagem sobre o caso sendo veiculada na TV, a adolescente a procurou e disse que havia mentido sobre os abusos do padrasto já que queria separá-lo de sua mãe, pois ele ‘não a deixava sair com suas amigas’ e ‘não a deixava fazer o que ela queria’.
 

“Eu rapidamente levei ela para Delegacia da Mulher e lá eles ouviram ela denovo”, disse a mãe, explicando que um exame de corpo de delito feito na menina após o fato constatou rompimento do hímen, porém, a adolescente afirma que tal rompimento ocorreu em situação que não tem relação com o padrasto.
 

O padrasto da menina foi detido na noite de sábado e liberado no dia seguinte, mas a mulher não sabe para onde ele foi. “Eu tô até agora mal, esse homem podia ter morrido. Como que eu ia ficar? Com a culpa pro resto da minha vida? Estou sem saber o que fazer”, disse.

Notícias da editoria