Diário da Serra

Agricultor familiar investe no abacaxi

Canal Rural Mato Grosso 01/06/2020 Rural

Produtor aposta no cultivo da fruta e sonha em um dia produzir polpa

Cultivo do abacaxi

Quando mudou-se para o assentamento Antônio Conselheiro, em 2004, o Silvano sabia que dali em diante o sustento da família passaria a vir da terra. Só não imaginava que o cultivo de abacaxis seria o ganha-pão. Foi “por acaso” que a fruticultura ganhou espaço no sítio de 28 hectares. Ele conseguiu algumas mudas da fruta com uma empresa no município e – a partir delas – começou a produzir mudas melhores. Começava assim a história do Sítio Chapada, em Tangará da Serra.


Mesmo com pouco conhecimento sobre a cultura, o Silvano enxergou na produção de abacaxis uma oportunidade. Passou a buscar informações sobre manejo e a investir no negócio com o olhar no futuro, apesar das dificuldades. “Nós da agricultura familiar não temos recursos. Pagamos uma conta e temos que fazer outra se quisermos melhorar. Mas minha família não desistiu, a gente não corre de desafios”, comenta.


Em 15 anos ele conseguiu expandir a área de 1 para cerca de 5 hectares. Mas o crescimento ainda não era suficiente para garantir a rentabilidade esperada. Era preciso avançar mais e, principalmente, tornar a atividade mais eficiente. Com esse pensamento, financiou a compra de maquinários e buscou orientação especializada. Foi o início de uma transformação na propriedade.


Agora são 17 hectares ao todo, dos quais 8 vão estar prontos para a colheita este ano. A grande expectativa, no entanto, está com os outros 9 hectares que vão ser colhidos em 2021 (o ciclo da cultura é de um ano e meio), que é justamente a área que foi plantada sob as orientações do agrônomo do Senar-MT.


Hoje, o abacaxi produzido no sítio é vendido principalmente na região de Tangará da Serra.
 



Notícias da editoria