Diário da Serra

IFMT começa a executar recursos oriundos da Operação Ararath

Assessoria IFMT 09/07/2020 Educação

O IFMT emitiu ordem de serviço para instalação da usina fotovoltaica no Campus Primavera do Leste com o valor correspondente a R$ 735.784,02

Educação

O Instituto Federal de Mato Grosso dá início a execução de recursos adquiridos da Operação Ararath, mediante a parceria com o Ministério Público Federal e Justiça Federal, visando a instalação de usinas fotovoltaicas e ações de enfrentamento ao COVID-19.


O IFMT emitiu ordem de serviço para instalação da usina fotovoltaica no Campus Primavera do Leste com o valor correspondente a R$ 735.784,02. Ela será a primeira de um projeto que prevê a instalação de cinco usinas fotovoltaicas em cinco campi da instituição.
 

O reitor do IFMT, Willian Silva de Paula, destacou que sua gestão tem buscado desde o inicio a captação de recursos extraorçamentários visando a melhoria da infraestrutura administrativa e educacional da instituição.
 

O pró-reitor de extensão, Marcus Taques, relembra que a parceria com o MPF- MT e a Justiça Federal surgiu em meados de 2017 quando foi criado o Programa de Tereza de Benguela e a oferta da capacitação de curso em Libras para os servidores públicos federais atuantes em Mato Grosso.
“Nós apresentamos ao procurador chefe da Procuradoria da República em Mato Grosso, Gustavo Nogami, buscando parcerias para a gente atender o maior número de mulheres possíveis. Logo no início do programa fizemos o compromisso com o MPF-MT de atender 1.000 mulheres e passamos de 1.300 com foco na qualificação para geração de renda e empreendedorismo, atendendo mulheres em risco ou vulnerabilidade social”, conta Marcus Taques.

 

O pró-reitor ressalta que ficou muito feliz que o Programa Tereza de Benguela foi determinante na captação de recursos, o que tem sido uma prática desde 2017. “Agora teremos recursos oriundos de decisão, de ações criminais, que é mais gratificante ainda, pois mostra que o dinheiro que era para ter sido investido na sociedade e por algum motivo foi desviado, ele retorna, para que nós possamos utilizá-lo no bem comum novamente”.


Marcus Taques frisa que quando todas as cinco usinas fotovoltaicas estiverem instaladas haverá uma economia de gastos com energia de aproximadamente 900 mil reais por ano. “Um compromisso feito junto com a Justiça Federal e Ministério Público Federal é que esses recursos economizados serão integralmente reinvestidos em assistência estudantil para os nossos alunos”, conta.
 

A Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional (Prodin) emitiu ordem de fornecimento nº 01/2020, no dia 29 de junho, para contratação de pessoa jurídica especializada na tecnologia de produção de energia sustentável para elaboração dos projetos básicos e executivo, com fornecimento de materiais e equipamentos, construção, montagem e colocação em operação, a realização de testes, a pré-operação e todas as demais operações necessárias e suficientes para a entrega final do objeto em módulos de geradores de energia solar fotovoltaico em pleno funcionamento para o IFMT - Campus Primavera do Leste.
 

A aquisição, segundo o pró-reitor de desenvolvimento institucional, João Germano Rosinke, só foi possível por meio da parceria entre o IFMT, o Ministério Público Federal/MT e Justiça Federal 5ª Vara/MT. “O recurso é proveniente de valores recuperados da Operação Ararath e corresponde a R$ 735.784,02. A instalação será de um sistema fotovoltaico de 209 KWp e a economia de energia anual está estimada em R$ 170.000,00”, salienta Rosinke. Os recursos são de delação premiada da Ararath.
 

O pró-reitor de desenvolvimento institucional salienta que a instalação é a primeira de cinco usinas que serão instaladas por meio da parceria entre as entidades. “A instalação também proporcionará a utilização das usinas enquanto laboratório didático às disciplinas dos cursos voltados a tecnologias renováveis e meio ambiente”. A fiscalização quanto a execução será feita em conjunto entre a PRODIN e o Campus Primavera do Leste.
 

Rosinke destaca ainda que com essa ordem de fornecimento, somado aos empenhos emitidos final de 2019 e as usinas já em operação, “o IFMT assume a dianteira entre os Institutos Federais que mais possuem usinas fotovoltaicas, serão 10 campi com geração de energia solar”.
 

O diretor-geral do Campus Primavera do Leste, Dimorvan Brescancin falou que esse investimento para instalação dessa usina geradora de energia no campus é muito importante, pois já estava buscando a muito tempo esse investimento. “A gente recebe com muita alegria a notícia da implementação do projeto no Campus Primavera do Leste, porque o nosso campus tem os cursos da área que envolvem esse tipo de tecnologia. Temos os cursos de eletrotécnica e eletromecânica, são dois cursos técnicos integrados ao ensino médio, com cursos subsequentes também e o curso de engenharia de automação que acaba também adentrando nessas tecnologias”, conta Dimorvan.
 

Ele salientou que além de ter uma economia na conta de energia, o campus terá um laboratório prático excelente para dar aulas práticas para esses alunos. Além de adentrar nessa área de energia sustentável. “Essa geradora de energia poderá ser um cartão de visita para a comunidade e para as crianças poderem conhecer como funciona a geração de energia fotovoltaica, através da iluminação solar”, salienta o diretor-geral do Campus Primavera do Leste.
 

Dimorvan finaliza dizendo que essa parceria com a Justiça Federal tem trazido excelentes resultados. “Meus parabéns ao reitor, Willian de Paula; ao pró-reitor de extensão, Marcus Taques; ao pró-reitor de desenvolvimento institucional, João Germano Rosinke e toda a equipe que trabalha para viabilizar recursos orçamentários extras ao orçamento do MEC para que a gente possa implementar projetos nas nossas instituições. O Campus Primavera fica extremamente agradecido e com certeza esse laboratório vai melhorar de sobremaneira as aulas práticas dos cursos voltados à essa área de tecnologia”.  

Notícias da editoria