Diário da Serra

PREOCUPAÇÃO – Indígenas temem avanço de Covid-19 e fecham aldeias em Tangará

Guiherme Barbosa / TV Centro América 09/07/2020 Geral

A decisão atende a uma portaria da Fundação Nacional do índio

Etnia Paresí teme avanço do novo coronavírus e fecha aldeias

As aldeias do povo Paresí, na região de Tangará da Serra estão fechadas para evitar a contaminação indígenas por Covid-19. A decisão atende a uma portaria da Fundação Nacional do Índio (Funai).


Na terra indígena Rio Formoso, que fica a 70 quilômetros do centro de Tangará da Serra, vivem 215 pessoas divididas em 8 aldeias.


Essa região é um importante ponto turístico e mesmo fechada os indígenas têm reclamado da falta de consciência de algumas pessoas que tem insistido em visitar o lugar e isso tem gerado preocupação do cacique da aldeia, Nelsinho Zaizomae, que teme a contaminação dos moradores.


“No momento nós não estamos recebendo ninguém por causa dessa doença. Então é uma coisa preocupante e neste momento estamos pedindo ajuda dos governos municipais, estadual e federal e vamos vencer essa pandemia que está no mundo todo”, afirma.


A preocupação dos indígenas é grande porque em outras aldeias do estado existem confirmações de casos da Covid-19, inclusive mortes. Na aldeia Umutina, que fica em Barra do Bugres, moradores testaram positivo e pelo menos uma morte já foi confirmada, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT).


No Brasil, pelo menos 10 mil indígenas estão contaminados com o novo coronavírus, tanto que o ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso, determinou nesta quarta-feira (8), que o governo federal adote uma série de medidas para combater a pandemia nas comunidades indígenas e evitar a mortalidade pela Covid-19.

Notícias da editoria