Diário da Serra

Farmacêutico explica os cuidados com a Saúde Ocular

Assessoria 10/07/2020 Saúde
Saúde

Nesta sexta-feira, 10, é comemorado o Dia da Saúde Ocular, sendo um dos sentidos mais importantes para o ser humano. Em um mundo cheio de telas, luz artificial, exposição ao sol e poluentes, é necessário estar ainda mais atento a qualidade do cuidado que oferecemos aos nosso olhos.


Os cuidados com a visão já se iniciam logo após o nascimento, ainda na maternidade, com o teste do olhinho que serve para triar os possíveis problemas congênitos que impactariam de forma grave no desenvolvimento visual e global da criança.
 

Diante desta pandemia, cuidar dos olhos é tão importante quanto lavar as mãos para evitar o contágio pelo novo coronavírus. A prevenção das doenças oculares faz parte do escopo de atuação do farmacêutico.
 

O farmacêutico-bioquímico, Dr. Denis Cristian Cardoso explica que no caso da pandemia, deve ser levado em consideração a hidratação das vias aéreas superiores assim como a hidratação no olho é primordial, pois o Covid-19 não consegue se instalar em ambientes hidratados. "Por isso,  sempre que precisar pegue orientação com o farmacêutico sobre qual seria o colírio mais indicado para simples hidratação", afirma.
 

Outro ponto importante que o farmacêutico alerta é sobre o  uso de alguns medicamentos de uso contínuo, os antirreumáticos como a Cloroquina. Esse medicamento pode causar comprometimento na qualidade da visão.
 

Denis relata que alguns produtos cosméticos utilizados nas proximidades dos olhos devem ter orientação mais detalhadas, como é o caso de produtos para crescimento dos cílios, que foi desenvolvido através de colírios específicos para glaucoma, no caso o bimatoprosta. "Por isso, é muito importante consultar o oftalmologista"!
 

Outro fator importante é que neste período do ano, os olhos sofrem muito com o calor e o tempo seco. Isso provoca sensações desconfortáveis como vermelhidão, irritação e a impressão de que os olhos estão com areia. "Se as pessoas conhecessem os riscos da utilização de colírios sem indicação, jamais se automedicariam", alerta.
 

Denis conta que o uso de colírios é muito comum nesta época do ano, mas chama a atenção para o fato de que usar qualquer tipo é um risco para a saúde ocular, ainda que seja um medicamento simples. "Os colírios lubrificantes não representam riscos, mas devem ser prescritos por um especialista. A mesma regra vale para outros colírios utilizados para o tratamento de patologias oculares como a conjuntivite viral e bacteriana".
 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 80% dos problemas de visão, incluindo leves, moderados, severos e graves poderiam ser evitados. O exame regular é uma medida simples que ajuda a identificar doenças que podem levar a complicações sérias, inclusive à cegueira.
 

Denis finaliza dizendo que estimativas da OMS mostram que 285 milhões de pessoas estão visualmente prejudicadas. “A visão é o sentido responsável pela maior parcela de interação com o mundo. A cegueira é reconhecida como um dos principais temores e redutores da qualidade de vida em geral".

Notícias da editoria