Diário da Serra

Lions Tangará e Hospital do Amor firmam parceria para arrecadar fundos para combate ao Câncer Infantojuvenil

Fabíola Tormes / Redação DS 30/07/2020 Geral

Ação consiste na doação de R$20 e o doador ganhará uma camiseta

Geral

Há três anos o Lions Clube Tangará da Serra firmou parceria com o Hospital do Amor (antigo Hospital de Câncer de Barretos) e desde então desenvolve ações voltadas ao Combate ao Câncer Infantojuvenil.


Uma dessas ações é a Caminhada Passos que Salvam, iniciativa criada pelo Hospital de Amor para conscientizar a população sobre os sinais e sintomas do câncer infantojuvenil e a importância do diagnóstico precoce. 
 

Todos os anos, no domingo mais próximo ao Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil, comemorado em 23 de novembro, a ação acontece simultaneamente em centenas de municípios brasileiros, entre eles Tangará da Serra, porém, neste, em razão da pandemia, não será realizado.
 

Entretanto, para continuar ajudando o Hospital do Amor que os associados do Lions Clube Tangará da Serra estão arrecadando doações à unidade. “O Hospital do Amor precisa da sua ajuda para continuar no Combate ao Câncer Infantojuvenil”, afirma a coordenadora da ação, Paula Cristina Oss Emer. 
 

Assim, ao doar R$ 20 a um dos associados do clube ou em empresas apoiadoras, o doador ganhará uma camiseta da Caminhada Passos que Salvam (edições anteriores). “A partir desta sexta-feira, dia 31 de julho, já iniciaremos o trabalho. São cerca de 150 camisetas, nas cores azul clara, azul escura, branca com amarela e marsala, de edições passadas da Caminhada Passos que Salvam. São camisetas lindas, de uma caminhada que infelizmente não acontecerá este ano, mas, mesmo assim, precisamos continuar ajudando o Hospital do Amor e principalmente ajudando as crianças na cura do câncer”.
 

Aqueles que quiserem fazer a sua doação, de apenas R$ 20, podem procurar uma das associadas do clube, nos pontos de apoio (Kiko Veículos, Ótica Bijóia e Diário da Serra), pelo Facebook Lions Tangará da Serra ou então ligar nos telefones de contato 99936-7579 e 99658-4559, para entrega. 
 

Em apenas sete anos, o projeto Caminhada Passos que Salvam já ajudou a aumentar a taxa de cura do câncer infantojuvenil de 55% para 70%, alcançando milhares de crianças e adolescentes. “Pequenos atos podem mudar o mundo. Comece dando um primeiro passo!”
 

Saiba mais - O Hospital de Amor Infantojuvenil, construído por meio de atos de amor e solidariedade, foi inaugurado em 2012. Com atendimento humanizado e gratuito, o hospital recebe diariamente crianças e adolescentes provenientes de todo o Brasil.
 

Os doadores são fundamentais para a continuidade do trabalho. É graças a essa ajuda que podem oferecer o tratamento oncológico, gratuitamente, a todos os nossos pacientes. 


ALERTA - Diagnóstico precoce ajuda no tratamento do câncer infantil

O diagnóstico precoce é a melhor medida para combater o câncer infantil, que já desponta como a primeira causa de morte (7% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos de idade, segundo dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer). “O tratamento no início da doença vai ampliar as possibilidades de resultados positivos e permitir uma boa qualidade de vida para o paciente no futuro”, aponta Ramon Andrade de Mello, médico oncologista.

 

Por isso, os pais precisam estar atentos aos sintomas dos seus filhos. Segundo o oncologista, nas leucemias, a criança acaba se tornando mais sujeita a infecções. “Essa doença é marcada pela invasão da medula óssea por células anormais. O paciente apresenta palidez e sangramentos, além de sentir dores nos ossos”, explica o professor da Unifesp.
 

Apresentar pupilas brancas quando expostas à luz é sintoma de retinoblastoma. A doença acomete crianças antes dos 3 anos de idade, que podem apresentar ainda sensibilidade exagerada à luz ou estrabismo. O diagnóstico pode ser feito desde a fase de recém-nascido.
 

Ramon Andrade de Mello alerta para a atenção dos pais para eventual crescimento do volume ou surgimento de massa no abdômen: “Esse pode ser sintoma de tumor de Wilms, que afeta os rins. Outra possibilidade é de um neuroblastoma”.
 

“Crianças e adolescentes que apresentem dores de cabeça, vômitos e alterações motoras precisam passar por um especialista para uma avaliação mais profunda”, orienta o oncologista. Segundo ele, esses podem ser sintomas de tumores que afetam o sistema nervoso central, que têm a possibilidade de apresentar ainda alterações de comportamento e paralisia de nervos.
 

“Muitas vezes, os pais ficam com medo de um diagnóstico positivo ou ainda têm falta de informação. Eles acabam adiando a consulta a um especialista. Um erro que pode trazer resultados negativos para um eventual tratamento”, salienta o especialista. Dados do INCA apontam que aproximadamente 80% dos pacientes nessa fase acometidos de câncer podem ser curados.

Notícias da editoria