Diário da Serra

Reeducandos vão atuar no combate a queimadas urbanas em Poconé

Hérica Teixeira | Sesp/MT 12/08/2020 Polícia

A ação começará após treinamento de 16 horas com o Corpo de Bombeiros para que se tornem brigadistas

Polícia

Dez reeducandos do Complexo Penitenciário Ahmenon Lemos Dantas, localizado em Várzea Grande, começam nesta quarta-feira, 12, a fazer treinamento com o Corpo de Bombeiros em Cuiabá para a ajudar as equipes de combate às queimadas urbanas no município de Poconé. A decisão de empregar a mão de obra dos recuperandos teve respaldo da Vara de Execução Penal, do Poder Judiciário. A Prefeitura Municipal de Poconé vai fornecer o transporte, Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e alimentos.


Ao todo, serão 10 dias de trabalho na região. Eles não vão atuar no Pantanal, mas apenas na área urbana da cidade. Além dos reeducandos, que aceitaram integrar o projeto de forma voluntária e espontânea, uma equipe de policiais penais vai acompanhar as atividades. Todos os reeducandos serão monitorados por tornozeleira eletrônica.
 

Nesta quarta-feira, os 10 presos e 4 policiais penais iniciam o treinamento de 16 horas para se tornarem brigadistas. O 1º Batalhão do Corpo de Bombeiros vai ministrar as aulas teóricas. Na quinta-feira, 13, a parte prática será ministrada pelo 2º Batalhão de Várzea Grande. A partir de sexta-feira, 14, eles estarão aptos a atuar no município com os carros pipas cedidos pela prefeitura e nas áreas rurais, próximos a cidade.  


O secretário adjunto de Administração Penitenciária, Emanoel Flores, ressaltou que assim que foi comunicado pelo Judiciário sobre a possibilidade de integrar esta ação já entendeu que era imprescindível contribuir. “Fizemos um trabalho para atender à solicitação o quanto antes e isso foi possível pela sinergia que nossa adjunta tem com o Poder Judiciário. Neste sentido, também conseguimos a parceria com a Prefeitura de Poconé para o fornecimento de alimentação, transporte e EPI. Sabemos que este trabalho é pioneiro no país e queremos continuar contribuindo”, frisou.


O juiz de Execução Penal de Cuiabá e Várzea Grande, Geraldo Fidelis, enfatizou que a parceria é mais um instrumento de ressocialização. “Este projeto é muito importante porque foi uma escolha espontânea e voluntária de cada um. Eles vão atuar em um trabalho em prol da sociedade. Creio que este tipo de projeto deve avançar ainda mais”, destacou.
 

Encontro - Uma reunião foi realizada, por videoconferência, com o juiz Geraldo Fidélis, o secretário Emanoel Flores e os superintendentes, Michelle Egues e Anderson Santana da Costa. Durante o encontro, os reeducandos receberam as boas-vindas para o trabalho.

Notícias da editoria