Diário da Serra

Em MT, ministro diz que destinou R$ 10 mi para combater incêndios

Midia News 19/08/2020 Geral

Pantanal sofre com incêndios de grandes proporções há um mês e Ricardo Salles sobrevoou local

Geral

Em visita a Mato Grosso, o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles afirmou que R$ 10 milhões a mais já foram disponibilizados à Operação Pantanal 2, que combate o incêndio na região de Poconé e Barão de Melgaço. O ministro sobrevoou a área queimada nesta terça-feira, 18, junto com o governador Mauro Mendes (DEM).


“Nós colocamos, agora, R$ 10 milhões a mais só para essa operação. Realocamos recursos que estavam já designados no volume de recursos do Ibama e do ICMBio”, disse Salles em entrevista coletiva. “Esse volume de R$ 10 milhões a mais é justamente para que as aeronaves possam estar em emprego absoluto”, completou.
 

O Pantanal mato-grossense queima desde o dia 17 de julho e o fogo já consumiu 320 mil hectares de vegetação. O bioma é considerado a maior planície alagada do mundo e é lar de animais ameaçados de extinção.
 

Na segunda-feira, a Operação Pantanal 2 completou 11 dias de combate aos incêndios, com 100 pessoas atuando e mais de 2 milhões de litros de água.
 

Ainda conforme o ministro, o Governo Federal também realizou a maior contratação de brigadistas para ajudar no combate aos incêndios. “É a maior brigada dos últimos anos. 50% a mais de brigadistas, três mil pessoas contratadas pelo Governo Federal”, explicou.
 

Uso de retardantes
 

Salles ainda autorizou o uso de retardantes de fogo para conseguir controlar o incêndio no Pantanal. Segundo ele, o produto tem se mostrado mais eficaz que o uso da água. “Essa discussão tem opiniões variadas, mas restou claro hoje, conversando com os pilotos, com os profissionais que estão na linha de frente, que quando há emprego deste produto, dos retardantes, dos bloqueadores de fogo, a eficácia das aeronaves no combate às queimadas é muito superior do que apenas o uso da água”, afirmou.


“Então, ficará autorizado a utilização conforme as regras, conforme orientação da Secretaria Estadual, conforme o Governo Federal”, concluiu Salles.
 

Multa
 

Ainda durante a conversa com a imprensa, o governador Mauro Mendes afirmou que o Estado possui uma tecnologia de monitoramento por imagens capaz de identificar como e onde os incêndios iniciaram. “Nós temos tecnologia suficiente para identificar minuto a minuto o que acontece no Estado de Mato Grosso. Uma região de incêndio dessa, recuperamos nossas imagens do sistema planet e vamos ter imagens que podem demonstrar exatamente quando o fogo começou, onde começou, em que ponto começou”, afirmou.
 

Ele ainda explicou que esse recurso será utilizado para penalizar o devido responsável pelos incêndios, sem que isso recaia sobre o produtor rural. Até o momento, segundo ele, já foram aplicados quase R$ 600 milhões em multas em 2020. “Nós não iremos penalizar indevidamente ninguém, mas responsabilizaremos aqueles que por má-fé ou conscientemente causou esses incêndios. Esse cidadão que fez isso em algum ponto de Mato Grosso será, de acordo com a lei, penalizado”, completou.

Notícias da editoria