Diário da Serra

Botelho diz que ficará ausente da AL “o tempo que for necessário”

Midia News 19/08/2020 Política

Após doença, presidente do Legislativo voltou a sentir indisposições, com crises de tosse e febre

Política

O presidente da Assembleia Legislativa Eduardo Botelho (DEM) afirmou que permanecerá licenciado de suas atividades o tempo que for necessário para tratar de um comprometimento nos pulmões. O democrata foi acometido, recentemente, pela Covid-19 e chegou a ficar 15 dias internado no Hospital Sírio-Libanes, em São Paulo.
 

No último final de semana, voltou a sentir indisposições, teve crises de tosse e apresentou quadro febril. “Não venho me sentindo bem depois que tive esse problema da Covid. Preciso tratar isso, ficar especificamente cuidando da saúde. Vou me dedicar a isso, porque há uma sequela que fica no pulmão... Fiz uma tomografia e ainda tem um comprometimento grande”, disse ele em conversa com a imprensa, nesta terça-feira, 18.


Segundo Botelho, a licença do Legislativo não será remunerada. “Não receberei salário, porque aí posso ficar o tempo necessário e voltar no tempo que eu quiser. Quando estiver melhor eu volto. Não sei se serão 15, 20, 30 ou 40 dias. Ficarei o tempo que for necessário. Espero que seja o menor tempo”, afirmou.


Botelho disse, ainda, que muitas pessoas estão tendo algum tipo de sequela em decorrência do novo vírus e daí a importância de fazer o tratamento de forma correta. Ele chegou a citar, inclusive, o exemplo do governador Mauro Mendes (DEM), que foi acometido pela doença e pouco tempo depois precisou ser internado para tratar de uma pneumonia. “Muitos casos estão tendo recaídas, como foi o caso do governador. A gente tem que cuidar. Vou sair especificamente para cuidar, neste momento, do meu pulmão”, concluiu.


Comando da Assembleia - Na ausência de Botelho, a Assembleia será comandada pelo deputado João Batista (Pros), que é o 2º vice-presidente da Mesa Diretora. Isso porque, a vice-presidente Janaina Riva (MDB) entrará em licença maternidade para dar à luz a seu terceiro filho.


Questionado se fez algum tipo de recomendação ao colega, Botelho disse que não. “Toda liberdade para conduzir a Casa. Não costumo fazer recomendação nenhuma. Ele tem o jeito dele e pode seguir com tranquilidade”, resumiu.

Notícias da editoria