Diário da Serra

SEM SORO – Morador de Denise é picado por cobra e morre após ser transferido para Cuiabá

Tangará em Foco 03/09/2020 Geral

Ele foi transferido por falta de soro antiofídico no Município

Geovani trabalhava como vaqueiro na fazenda

Um jovem de 29 anos, morador de Denise, morreu após ser picado por uma cobra na fazenda onde trabalhava como vaqueiro, na zona rural do município. Geovani Lima Correia foi socorrido e encaminhado para a UPA de Denise, todavia, como não havia soro antiofídico no local, ele foi encaminhado para Cuiabá.


Abalada, a esposa de Geovani, Andras Reis, conta que o marido foi picado possivelmente por uma jararaca. “Ele ainda conseguiu ver a cobra depois de picado, e a única coisa que conseguiu falar foi que era uma jararaca, aí ele desmaiou e foi trazido pra UPA”, contou.


Cerca de uma hora depois de dar entrada na UPA, Geovani foi transferido para Cuiabá, onde chegou por volta das 13 horas, cerca de 4 horas após ser picado. Ele não resistiu e foi a óbito.


Amigos de Geovani relatam que não havia soro antiofídico nas principais cidades da região, o que poderia ter evitado a morte dele. Em Tangará da Serra, porém, a Vigilância Epidemiológica confirmou que há soro antiofídico disponível. A informação veio através da assessoria de imprensa do município.


Geovani deixou três filhos, um de 11 anos, outro de 5 anos e o caçula, de apenas 5 meses.
 

Notícias da editoria