Diário da Serra

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA – Campanha Sinal Vermelho será lançada em Tangará da Serra nesta terça

Redação DS 14/09/2020 Polícia

O foco é ajudar mulheres em situação de violência a pedirem ajuda

Com um “X” vermelho na mão a vítima sinaliza a violência

Campanha Sinal Vermelho será lançada em Tangará da Serra nesta terça

Mulheres em situação de violência são infelizmente uma realidade no Brasil e, em tempos de isolamento, elas enfrentam mais um problema: a dificuldade em denunciar os agressores. Diante desse cenário, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) iniciou a campanha Sinal Vermelho para a Violência Doméstica. A iniciativa tem como foco ajudar mulheres em situação de violência a pedirem ajuda nas farmácias do país.


Desde que foi lançada, a campanha vem ganhando força em todo o país e chega a Tangará da Serra. O lançamento será nesta terça-feira, 15, oportunidade em que a juíza da Primeira Vara Criminal da Comarca local,  Edna Ederli Coutinho, falará  sobre a implantação da Campanha Sinal Vermelho todos contra a Violência Doméstica no município. A coletiva será às 15h, em frente ao Fórum.


“O objetivo da campanha é oferecer um canal silencioso, permitindo que essas mulheres se identifiquem nesses locais e, a partir daí, sejam ajudadas e tomadas as devidas soluções. É uma atitude relativamente simples, que exige dois gestos apenas: para a vítima, fazer um X nas mãos; para a farmácia, uma ligação”, disse a coordenadora do Movimento Permanente de Combate à Violência Doméstica do CNJ, conselheira Maria Cristiana Ziouva.


O protocolo é, de fato, simples: com um “X” vermelho na palma da mão, que pode ser feito com caneta ou mesmo um batom, a vítima sinaliza que está em situação de violência. Com o nome e endereço da mulher em mãos, os atendentes das farmácias e drogarias que aderirem à campanha deverão ligar, imediatamente, para o 190 e reportar a situação. O projeto conta com a parceria de farmácias e drogarias em todo o país. (Com informações Agência CNJ de Notícias)


Feminicídios aumentam 40% em Mato Grosso

Julia Oviedo  / Sesp-MT

O número de feminicídios em Mato Grosso aumentou 40% entre os meses de janeiro a agosto, em comparação ao mesmo período do ano passado. Nos oito primeiros meses deste ano, 35 feminicídios foram registrados, no entanto, este número pode ser alterado, conforme o andamento das investigações policiais. Já em 2019, este número chegou a 25 casos.


O levantamento do Observatório da Violência, vinculado à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), também mostram que os homicídios dolosos contra mulheres tiveram redução de 31%, sendo que ocorreram 20 mortes este ano contra 29 no mesmo período do ano passado. Os número de homicídios dolosos tentados também diminuiu 23%, com 149 casos este ano contra 193 ano passado.


Outros crimes cometidos contra a mulher, mas que são menos comuns também registraram aumento, como é o caso da importunação sexual, que teve 130 registros este ano contra 121 casos no ano passado, e da inviolabilidade domiciliar que aumentou de quatro casos no ano passado para 15 casos este ano, aumento de 275%.


Para registrar qualquer denúncia basta ligar para o 190, 197, 180 e 181. Vale lembrar que todas as denúncias são sigilosas.
 

Notícias da editoria