Diário da Serra

Exposerra movimenta mais de R$50 milhões na economia de Tangará e região

Gabriela Gonçalves / Assessoria 04/08/2019 Geral

O efeito positivo começa a gerar reflexos mais de seis meses antes

A festa acontecerá de 5 a 8 de setembro 

Exposerra movimenta mais  de R$50 milhões na economia de Tangará e região

Há 39 anos a Exposerra vem se consolidando como uma das maiores feiras agropecuárias de Mato Grosso. A grandeza da festa, que acontecerá de 5 a 8 de setembro em Tangará da Serra, vai muito além do entretenimento, com os shows nacionais e as importantes disputas de rodeio. São mais de 10 mil empregos diretos e indiretos gerados para poder fazer funcionar a engrenagem durante os dias do evento, com uma amplitude capaz de movimentar inúmeros segmentos ao mesmo tempo.


A Exposerra recebe mais de 150 mil visitantes por ano e o resultado é uma intensa fomentação na economia que alcança também vários municípios da região. O impacto é de mais de R$50 milhões de movimentação financeira, de um potencial econômico que vai muito além da produção agropecuária e abrange, principalmente, o comércio varejista, rede hoteleira, postos de combustíveis e estabelecimentos de alimentação, entre outros setores.


E o efeito positivo começa a gerar reflexos mais de seis meses antes da festa. “Os tangaraenses que se dedicam a trabalhar neste período ou que tem comércio e serviços que se beneficiam com a Exposerra, sentem seus reflexos positivos antes, durante e depois da festa. Nos meses que antecedem o evento, o movimento se dá nas vendas de roupas, calçados e acessórios. Já nos dias de Exposerra, todos os setores do comércio são impactados e quando a festa acaba muitas pessoas ainda estão envolvidas na desmontagem das estruturas. Ou seja, podemos dizer que a festa movimenta todos os segmentos e faz com que o dinheiro circule em todos os setores do comércio local e regional. A amplitude e o alcance do ‘efeito Exposerra’ é imensurável”, afirma o presidente do Sindicato Rural, Reck Junior. 


Somente dentro do Parque de Exposições dos Produtores Rurais, mais de 3 mil trabalhadores, entre contratados pela organização e terceirizados, atuam nas obras/ montagem no período pré e pós-evento. Além disso, a movimentação se dá na organização da festa, na comercialização de passaportes, camarotes e ingressos de forma indireta; nas estruturas que cada expositor ergue para expor seus produtos e suas marcas dentro da festa; nos leilões, na venda de maquinários e carros e outros gastos com a exposição e o comércio. Com todo este montante, estima-se que a Exposerra movimente, anualmente, cerca de R$50 milhões.


Diferentes setores ganham com Exposerra

De acordo com uma pesquisa feita pela Associação Comercial e Empresarial de Tangará da Serra (Acits), a moda country é um dos setores que mais tendem a ganhar nesse período de Exposerra. A média do aumento nas vendas para essa época é de 50%. Ainda de acordo com os empresários, a prestação de serviço não se limita somente à Tangará, mas também, a outros municípios da região.


O setor de vestuários e confecções em geral, também recebe uma procura maior do que a normal. Outros segmentos impulsionados por esse evento são os ramos de hotelaria e restaurantes. Segundo alguns empresários, nos dias em que a Exposerra é realizada, a lotação de hotéis varia entre 60% e 80%, alguns até podendo chegar a capacidade máxima de 100%. Já na parte de alimentação, que abrange restaurantes e lanchonetes, o crescimento é de em média 30%. “Nós precisamos reforçar que Exposerra é importante sim para a população tangaraense. O evento realmente é uma ‘injeção na veia’ da economia local, pois abrange de forma muito ampla todas as cadeias comerciais”, reforça Reck Junior, ao destacar que o comércio sentiu a não realização da festa no ano passado. 
Neste ano a Exposerra acontecerá de 05 a 08 de setembro. 



Notícias da editoria