Diário da Serra

Morador denuncia acúmulo de água em cruzamento após serviço da Sinfra

Paulo César Desidério 29/08/2019 Geral
Geral

Moradores da Vila Horizonte, mais precisamente os que residem próximo ao cruzamento das rua 9-A e 34 estão descontentes com um transtorno enfrentado há algum tempo. O acúmulo de água está desgradando alguns deles. É o caso de Hoffmann Aparecido de Oliveira, que procurou a reportagem do Diário da Serra para fazer uma reclamação quanto ao problema. 


Segundo ele, recentemente a Sinfra fez trabalho de tapa-buracos, deixando o nível do solo mais alto do que a saída da água. Além disso, vizinhos habituados a descartarem água usada na lavagem de roupas, estão contribuindo para um acúmulo que causa incômodo e mau cheiro. 


"O serviço que o pessoal da Sinfra fez foi muito bom. Só que ali onde a água tem de passar, hoje ela está represando. A gente fica chato porque é mais material jogado fora. Desse jeito, vão ter que ir lá, arrancar e fazer o serviço de novo", disse ele, preocupado com a questão. 
 

Hoffman afirma que anteriormente o asfalto era rebaixado no local, o que facilitava o escoamento das águas. Agora, o acúmulo tem sido um empecilho na vida dos que moram e transitam por ali. 


"Jogam muita água fora. Já foi pedido muitas vezes para não jogar água de tanque na rua porque acaba danificando o asfalto por ter produto químico, mas o povo não está nem aí", critica, ao pedir mais consciência dos moradores.

 

O ato de descarte de água utilizada para lavar roupas em vias públicas, além de prejudicar a estrutura do asfalto, corroendo-o, pode render multa ao autor da infração. As denúncias devem ser apresentadas à vigilância sanitária pelo 3326-1027. 



Notícias da editoria