Diário da Serra

Golpes da lista telefônica e do empréstimo seguem sendo praticados em Tangará

Paulo Desidério 02/09/2019 Geral

Rossano Ferrari, chefe do Procon

Geral

Práticas criminosas de longa data continuam causando transtorno na vida de empresários e pessoas físicas em Tangará da Serra. Estelionatários ludibriam comerciantes com o chamado golpe da lista telefônica na cidade, no qual ligam, se passam por representantes de empresas que trabalham com atualizações de listas telefônicas e convencem as vítimas a aderirem ao serviço para não deixarem de constar nas listas já existentes.


O chefe do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) em Tangará da Serra, Rossano Ferrari, declarou ao Diário da Serra que um número considerável de pessoas procura o órgão para se queixarem e acabam descobrindo que a negociata se trata de uma farsa. Ele recomenda que todos tenham atenção com as tentativas do golpe.


"Não existe essa lista. Não faça assinatura. Recepcionistas do comércio, você gerente, não passem dado nenhum. Conversem com o chefe, conversem com o proprietário, mas não façam isso”, alerta.


Outro golpe recorrentemente praticado é a oferta de empréstimo sem consulta ao Serasa e SPC, no qual os criminosos pedem depósito como seguro. Rossano lembra que a consulta só não é feita para aposentados, pensionistas e funcionários públicos. 


“Se eu não sou funcionário público, trabalho em particular, preciso de dinheiro, vou ter que depositar dinheiro na conta de outra pessoa para caso de seguro? Isso não existe. Tem que ir à delegacia, representar um boletim de ocorrência, para que a polícia faça uma investigação mais minuciosa e chegue até onde está o estelionatário. Isso é golpe”, explica, ao pedir atenção do empresariado.

Notícias da editoria