Diário da Serra

Educação física para portadores de necessidades educativas especiais. Educação Inclusiva

Juliana Bertholdi Recalde 02/09/2019 Artigos

O papel do professor de educação física é identificar a necessidade e capacidade de cada pessoa

Artigos

Analisando a importância da Atividade Física para os portadores de Necessidades Educativas Especiais, podemos levar a sociedade a discutir sobre a participação que o esporte influencia na sua saúde, comportamento e personalidade, reflete estes efeitos no ambiente esportivo e nas situações sociais em geral, passa a tratar de um assunto em discussão na comunidade acadêmica e vem sendo trabalhado por vários organizadores, os portadores de necessidades especiais podem e deve participar das aulas de educação física as quais através dos exercícios propicia a busca pela autonomia, a busca de sentir – se integrante da sociedade.


De acordo com Silva e Rosa (2010) governo e instituições escolares que são as chaves mestre no processo de “inclusão”, na realidade estão desempenhando um papel de articulação no processo de “integração” das crianças deficientes, porém, este procedimento dá acesso para a criança entrar na educação básica, mas as instituições e o governo não dão realmente e adequadamente as necessidades especiais que requerem o trato com esses alunos, como: materiais pedagógicos, estrutura física, formação dos professores e corpo administrativo, e, demais fatores que estão no cotidiano das atividades escolares.


Em relação às crianças com deficiência motora, Corrêa, Costa e Fernandes (2004) afirmam que não são oferecidas atividades motoras com frequência no dia a dia dessas crianças e estão revestidas de preconceitos que limitam a ação antes mesmo da experimentação. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde – OMS, aproximadamente 10% de qualquer população é portadora de algum tipo de deficiência o Brasil possui atualmente cerca de mais de 180 milhões de habitantes, logo mais de 18 milhões de pessoas possuem algum tipo de deficiência.


PNEE São as pessoas que apresentam significativas diferenças físicas, sensoriais ou intelectuais, decorrentes de fatores inatos ou adquiridos, de caráter permanente, que acarretam dificuldades em sua interação com o meio físico, moral e material. Eles precisam exatamente das mesmas coisas que qualquer um de nós: dignidade, respeito, liberdade, educação, saúde, lazer, assistência social, trabalho e amparo. Direitos fundamentais e inalienáveis de todos os seres humanos, sempre respeitados seus limites, pois a atividade física é fundamental para o desenvolvimento motor, cognitivo e afetivo da criança.


O papel do professor de educação física é identificar a necessidade e capacidade de cada pessoa, estimular a independência, fazer que a família esteja sempre presente, elogiar, tratar com igualdade, mas muitas vezes se deparara com a falta de material, espaço físico e salario baixo. É necessário a busca pela estratégia de um ensino de qualidade, é de suma importância a Educação Física, a recreação e o lazer para os portadores de deficiência intelectual e de que é possível a inclusão destes dentro do ensino, desde que sejam feitas varias modificações e adaptações nas instituições escolares e principalmente dentro do seio familiar.


"A maior deficiência não está no corpo do físico, mas, na alma do preconceituoso.", Sebastião Barros Travassos
 


Professora licenciada em educação física Juliana Bertholdi Recalde



Notícias da editoria