Diário da Serra

Bosque Municipal é fechado para obras de revitalização

Paulo Desidério / Redação DS 03/09/2019 Geral

Alterações serão feitas na parte externa e interna

Obras pontuais de melhorias no local estão sendo executadas

O Parque Municipal Ilto Ferreira Coutinho em Tangará da Serra está fechado e assim permanecerá por 120 dias. Isso porque, obras pontuais de melhorias no local estão sendo executadas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente.


Há duas semanas, as frentes de trabalho iniciaram a fase de desassoreamento, já concluído. Agora, as obras entram na fase de revitalização. “Devido a fase de revitalização, se faz necessário o fechamento e a interdição total do Bosque por um período de 120 dias, até que possamos concluir essas obras”, explica o secretário responsável pela pasta, Magno César.


O Bosque Municipal terá nova cara. Alterações serão feitas na fachada, desde a parte de jardinagem à uma fonte luminosa. No interior, pista para caminhada com pavers, canaletas nas laterais, novos bancos e lixeiras e um novo playground para as crianças. “Nós vamos melhorar dentro do bosque 100% para que a população possa usufruir de um ambiente gostoso, saudável”, completou.


Usado diariamente por tangaraenses que fazem exercícios físicos, excursões, visitas, piqueniques, estudos, entre outras atividades, sempre que fechado, o bosque deixa algumas pessoas contrariadas. Magno pediu para que a população entenda a necessidade das obras e disse que tudo será feito em busca de melhores condições do espaço, tão querido pelo povo de Tangará. “É um período curto. Queremos inaugurar até o final do ano, entregando para a comunidade aquela obra. É natural que quando a gente vai fazer uma reforma até mesmo na casa da gente, tenha transtorno. Não é diferente isso em obra pública, haja vista que temos que interditar, fechar alguma coisa para que possamos concluir”, afirma, ao deixar uma mensagem aos munícipes. “Pedimos a compreensão e colaboração de todos os tangaraenses e tenho certeza, podem ficar tranquilos, que vamos entregar um verdadeiro cartão postal, um local bonito e agradável para usufruir após essas obras”.
 

Notícias da editoria