Diário da Serra

Jovem assassinado em Campo Novo se tratava em clínica para dependentes químicos

Parecis.Net 09/09/2019 Polícia
Polícia

Tiago Dias Scaffi até então com 26 anos, morava com os avós materno no município de Nortelândia a cerca de 230 km de Campo Novo do Parecis. O jovem era separado de sua esposa deixa as filhas gêmeas de 3 anos.

 

Bastante emocionada, dona Marilza Ferreira Dias, mãe do jovem assassinado, concedeu uma entrevista por telefone ao site Parecis.Net.

 

Tiago lutava há mais de 8 anos contra a dependência do uso de drogas. Ele já teve passagens pela polícia no interior do estado de São Paulo, mais especificamente em São José do Rio Preto, nos anos de 2012 e 2017.

 

De São Paulo ele passou a morar em Minas Gerais com o pai e retornou para o Mato Grosso. Ultimamente pediu ajuda para sua mãe, que trabalha em uma fazenda em Nortelândia, para ser internado em uma clínica de recuperação.

 

Atendendo seu pedido, a mãe do jovem conseguiu sua internação em uma primeira clínica em Tangará da Serra no início de 2018, onde passou mais de 6 meses.

 

O jovem retornou a viver em sociedade, fazia parte de uma igreja evangélica e ficou assim por 9 meses recuperado até a saída da primeira clínica.

 

Em meados de fevereiro deste ano, Tiago teve uma recaída e voltou a consumir drogas e novamente veio pedir ajuda à sua mãe após passar por uma tentativa de assassinato em Nortelândia. Ele dizia para a mãe que a facção queria matá-lo, mas não dizia o nome da organização criminosa.

 

Com ajuda de terceiros, sua mãe e seu padrasto novamente o internaram em uma clínica de recuperação, desta vez em Barra do Bugres, permanecendo ali por mais 30 dias.

 

Fuga da clínica
Entre os dias 21 e 22 de agosto, Tiago ligou para seus avós dizendo que estava saindo da clínica em Barra do Bugres acompanhado e um outro homem que não teve identidade revelada, e que viria para Campo Novo do Parecis trabalhar em uma fazenda para ajudar suas filhas e que agora queria mudar de vida.

 

Depois desta ligação, Tiago não entrou mais em contato com a família. Sem documentos, ele estava providenciando novos. Pouco depois, a família foi avisada que o jovem não saiu da clínica e sim tinha fugido com esse outro homem.

 

Nesse período seus familiares estiveram à procura de Tiago, mas sem êxito.

 

Dor da morte e cobrança por justiça


A mãe, padrasto e seus avós receberam a notícia por telefone através da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) de que após checagem no sistema, a vítima encontrada morta em Campo Novo do Parecis tratava-se de Tiago Dias Scaffi.

 

O jovem foi sepultado no cemitério de Nortelândia neste sábado ao meio-dia, 4 dias após ser assassinado em Campo Novo do Parecis.

 

“Meu filho era trabalhador e honesto, tinha a sua falha para dependência química, mataram ele e eu quero que a polícia descubra quem foi, porque quero ficar frente a frente e saber o motivo que levou a tirar meu filho de uma forma dessas”, cobrou Dona Marilza Ferreira Dias, mãe de Tiago.

Notícias da editoria