Diário da Serra

De janeiro a agosto, Mato Grosso registra 59 mortes de mulheres

Secom-MT 25/09/2019 Polícia

Levantamento engloba todos os homicídios que envolvem vítimas femininas, e não só feminicídios

Polícia

Entre janeiro e agosto de 2019, foram cometidos 59 homicídios envolvendo vítimas femininas em Mato Grosso. No mesmo período de 2018, foram 53 casos e no ano retrasado, 52 casos, que englobam todas as motivações, pois os dados sobre feminicídio (morte pela condição de ser mulher) são compilados trimestralmente. Uma atualização será publicada em outubro.

O levantamento, feito pela Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEAC) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), apontou que das 59 mortes de mulheres, 37% tiveram motivação passional, 27% ainda estão sendo apuradas, 15% por envolvimento com drogas, 10% por rixa, 4% dos casos ocorreram por vingança, 3% por ambição, 2% por álcool e 2% por pedofilia.

Já em relação ao meio empregado, em 34% dos casos foi utilizada arma de fogo, em 31% arma cortante ou perfurante, em 17% foram empregados outros meios, 8% dos autores utilizaram força muscular e 8% arma contundente e 2% veneno.

 

Os dados ainda apontam quee quinta-feira foi o dia da semana com maior número de registros até agora: 12. Em seguida, está sexta-feira, com 11 mortes; sábado com 9; quarta-feira com 8; domingo e segunda-feira tiveram 7 casos, cada; e na terça-feira, foram 5.

 

O local do fato chama a atenção nos casos de mortes que envolvem mulheres. Do total de vítimas, 36 foram assassinadas em residência particular, 12 em via pública, 6 em outros lugares, 4 em propriedades agrícolas e 1 em hotel.

 

A violência doméstica e familiar está entre os focos de atuação da Câmara Temática de Defesa da Mulher da Sesp-MT, que está formatando o planejamento estratégico com o objetivo de nortear as políticas públicas estaduais neste sentido.

Notícias da editoria