Diário da Serra

Medo da crise hídrica eleva vendas de caixa d’água

Rodrigo Soares / Redação DS 25/09/2019 Geral

Aumento chega a aproximadamente 80% em algumas lojas

Preços têm sido mantidos pelas lojas

O medo dos tangaraenses em retornar ao mesmo cenário de 2016, quando a população passou por quatro longos meses em meio a crise hídrica, tem refletido atualmente no comércio, com o aumento das vendas de produtos que possam estocar água devido as medidas de racionamento recentemente decretadas no município.


Um dos produtos que os consumidores mais tem procurado e comprado nas lojas de materiais de construção é a caixa d’água. Na Todimo, por exemplo, de cada 10 clientes que entram na loja, oito estão a procura do reservatório. “A procura está realmente grande. Nós tínhamos um estoque razoável para atender nossos clientes que, devido a alta procura, chegou a acabar. Porém, já solicitamos e já temos em estoque uma quantidade considerável”, comentou o vendedor André Bittencourt.


Na Lorenzetti Materiais de Construções, o aumento na procura por caixas d’água também está sendo registrado devido a crise hídrica que o município passa atualmente. “Algumas caixas d’água estão em falta, como as de quinhentos litros, mas temos a de mil litros. Pedimos mais e agora estamos aguardando chegar”, informou o gerente de vendas, Leodir Caregnatto, destacando que além das caixas d’água, os tangaraenses também estão a procura de canos, tombares e baldes grandes. A mesma intensa procura também está sendo sentida na FG Materiais de Construções, onde as vendas aumentaram em torno de 70%. “Nosso estoque de caixa d’água estava próximo do fim, pedimos mais para nosso representante e já chegaram. Porém, já está quase acabando de novo”, informou a financeiro Ludmila Ferreira.


Vale destacar que, apesar do aumento nas vendas, os estabelecimentos têm mantido a faixa de preço das caixas d’água, inclusive algumas que estavam em promoção continuam em oferta, mesmo com a crise hídrica.
 

Notícias da editoria