Diário da Serra

Obras abandonadas da Jada Torres e Hélcio de Souza ficarão pra 2020

Rodrigo Soares / Redação DS 26/09/2019 Geral

Atualmente as escolas não contam com quadras esportivas

Empresa arrancou estrutura antiga e abandonou as obras

Reivindicação antiga de toda comunidade escolar, as obras das quadras poliesportivas das Escolas Estaduais Jada Torres e Hélcio de Souza devem ser iniciadas somente no próximo ano, arrastando ainda por mais tempo o desejo dos alunos e professores das duas instituições de ensino.


Até o ano de 2017, a escola Jada Torres contava com uma quadra de piso que, apesar de não ser coberta, servia para atender boa parte das atividades. Contudo, antes de abandonar a obra, a empresa até então responsável pela execução iniciou os trabalhos e chegou a desmanchar o piso da quadra, fato que fez com que os alunos ficassem sem nenhuma estrutura.


De acordo com o diretor da Escola Jada Torres, Magno Alves dos Santos, durante conversa realizada nesse mês em Cuiabá, ficou alinhado que nesse ano o Governo do Estado realizará todos os trâmites burocráticos necessários para executar a obra em 2020. “A direção da escola e a Assessoria Pedagógica estiveram reunidas com a sub secretaria e vice governadoria do Estado. Como a obra da quadra foi abandonada, precisa novamente fazer processo licitatório e atualização de planilha, que são de 2017. Então,  vão dar andamento nesses procedimentos nesse ano”, afirmou o responsável, destacando que atualmente a instituição improvisou um espaço para que as aulas práticas de educação física possam ser realizadas. “Limpamos os fundos da escola e jogamos caminhões de pó de brita para que as aulas não ficassem somente na teoria”, informou.


Assim como a Jada Torres, a Escola Hélcio de Souza passa por situação semelhante. Em abril de 2018, a empresa que era responsável pela execução da obra arrancou o piso que existia na quadra não coberta e logo depois abandonou o serviço, deixando os alunos sem estrutura mínima.


“Estamos nessa situação, agora na expectativa para que a obra finalmente seja realizada e finalizada”, relatou a diretora Ângela Merces, esperançosa com a construção da quadra coberta na instituição.



Notícias da editoria