Diário da Serra

Taxa de óbito por dengue em Mato Grosso é duas vezes maior que a nacional

Cenário MT 01/10/2019 Saúde

O estado tem a segunda maior taxa

Mosquito transmissor, Aedes aegypti

Mato Grosso tem a média de 6,9 mortes por grupo de 100 habitantes. Isso significa que a taxa é duas vezes maior que a média do Brasil, cujo coeficiente de mortalidade é de 3,05/100 mil habitantes. Os dados colhidos no período de 2003 a 2019 são da edição especial do Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde (MS). O estado tem a segunda maior taxa. Em primeiro está Goiás com a média de 11,77/100 hab.


No período de 2016 a 2019 foram notificados 239.634 casos prováveis de Zika. Em 2016, o país passou por uma transmissão importante, especialmente nos municípios de Mato Grosso, Rio de Janeiro e Bahia. Das 23 cidades que apresentaram taxas de incidência maiores ou igual a 2.000 casos/100.000 hab., 11 se localizavam na Bahia e nove em Mato Grosso. Os resultados contra a proliferação das doenças até o momento são satisfatórios, conforme o Boletim. Porém, existem países ainda endêmicos, com migração constante para o Brasil. Considerando que já foram relatados casos em imigrantes nos estados do Acre, Mato Grosso e Santa Catarina, é necessário manter uma vigilância sensível para evitar a reintrodução da doença, tendo em vista existirem fatores que favorecem a infecção, como a presença do mosquito transmissor.
 

Notícias da editoria