Diário da Serra

Captação no Sepotuba custará R$ 45 milhões

Sergio Roberto / Enfoque Business 02/10/2019 Política

O novo sistema de captação inclui uma adutora de 14,5 quilômetros

Financiamento bancará maior parte dos valores

Para executar o projeto de captação de água no rio Sepotuba, o município de Tangará da Serra terá de investir cerca de R$ 45 milhões. A cifra foi confirmada pelo próprio Executivo Municipal, através do prefeito Fábio Martins Junqueira.


O gestor reassumiu o cargo após curto período de férias e seguiu para Brasília, juntamente com o diretor do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), Wesley Lopes Torres, e com o vice-prefeito Renato Gouveia, para tratar da possibilidade de obtenção de recursos de emendas parlamentares junto à bancada federal de Mato Grosso no Congresso Nacional. “Participamos, em Brasília, de uma reunião com a bancada de deputados e senadores de Mato Grosso, onde expusemos o projeto para captação e adução de água do Sepotuba”, confirmou Junqueira.


Segundo o Prefeito, a bancada mato-grossense comprometeu-se com emenda parlamentar para complementar o custeio das obras, que terá de ser viabilizada, em sua maior parte, através de financiamento contratado pelo Samae junto à Caixa Econômica Federal. Segundo o diretor da autarquia, Wesley Lopes Torres, as conversações junto à instituição estão em fase adiantada.


O novo sistema de captação inclui uma adutora de 14,5 quilômetros percorrendo um trajeto com aclive de 125 metros do rio Sepotuba até a Estação de Tratamento de Água - ETA Queima Pé, onde ocorrerá o tratamento da água. A parte elétrica terá células fotovoltaicas (energia solar), trunfo do município para baratear o custo.


Do custo total de R$ 45 milhões, o município deverá financiar R$ 30 milhões. Os R$ 15 milhões restantes deverão ter origem através de emenda parlamentar, na forma de convênio com a União.

Notícias da editoria