Diário da Serra

Energisa é notificada no Acre e cobrada pela AL de Mato Grosso

Gazeta Digital 03/10/2019 Geral
Geral

Com a grande reclamação gerada pelo custo da energia em Mato Grosso, a Assembleia Legislativa decidiu entrar na discussão e vai cobrar da diretoria da empresa explicações sobre o aumento excessivo das contas de luz em Mato Grosso e também querem respostas sobre os atendimentos ofertados pela empresa. A audiência pública será realizada no dia 15 de outubro, às 9h, no auditório Milton Figueiredo, na Assembleia Legislativa.

 

Segundo o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM) houve uma piora nos atendimentos depois que o Grupo Energisa passou a controlar a distribuidora de energia de Mato Grosso. "Nós vamos solicitar a presença dos diretores da Energisa para que eles expliquem essa tarifa altíssima que nós temos, também para que eles expliquem o péssimo atendimento, temos a informação que dobrou o número de reclamações", destacou. 

 

O democrata ainda quer que a empresa precisa explicar o enxugamento em seus quadros de funcionários. Segundo ele, a redução tem afetado diretamento no atendimento ao consumidor. "Nós queremos isso na audiência pública, queremos que eles expliquem essa situação para o povo", disse. 

 

Para ele, o grupo Energisa precisa mostrar sua diferença do Grupo Rede. "Eles fecharam pontos de atendimento, até para encerrar uma conta você não consegue", destacou. 

 

Botelho disse que a audiência contará com a presença dos deputados estaduais e fez um apelo para que a bancada federal (deputados federais e senadores) participem do debate. "É uma briga grandiosa. Esse clamor em relação à Energisa é muito grande, a população está toda revoltada com isso que a empresa vem fazendo em Mato Grosso", destacou.  

 

Outro lado

 

Por meio de nota, a Energisa informa que ainda não recebeu convite para participar da reunião, mas lembra que está sempre à disposição dos parlamentares mato-grossenses para tirar todas as dúvidas necessárias e destaca que no mesmo dia citado pela reportagem para a realização da audiência (15), a empresa receberá o Troféu Transparência 2019, da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), durante evento a ser realizado na cidade de São Paulo-SP.

 
A concessionária tem trabalhado a aproximação com os parlamentares e buscado oportunidades para ouvir e esclarecer. Na semana passada, a empresa sediou um encontro realizado pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), em Cuiabá, para ouvir os senadores e deputados estaduais e federais, conversar sobre os desafios do setor e das distribuidoras nos próximos anos e falar mais sobre a atuação da empresa no Estado.

 

O encontro que contou também com a participação da  Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (Ager-MT).

 

No Acre

Com pelo menos 80 reclamações diárias só no mês de setembro, o Instituto de Proteção e Defesa ao Consumidor (Procon) notificou a empresa de distribuição de energia do Acre, a Energisa, na manhã desta quarta-feira, 2. As reclamações por parte da população acreana foram unânimes, o aumento desproporcional dos valores cobrados nas contas de energia elétrica.

 

Segundo o diretor-presidente do órgão de defesa ao consumidor, André Gil, após a entrega da notificação, a empresa terá o prazo máximo de até 10 dias para justificar e esclarecer os reais motivos que levaram ao aumento do valor cobrado nas contas de luz, referentes ao mês anterior.

 

“As pessoas estão procurando o Procon diariamente e reclamando demais sobre o aumento de energia. Já são mais de duas mil reclamações e nós, enquanto órgão fiscalizador, dentro da sua atuação institucional e competência, fomos até ao prédio da Energisa entregar essa notificação. Ao ser apresentada a defesa, nós vamos analisar a justificativa e finalmente saber o porquê desse aumento que a população tanto tem reclamado”, explicou André.

 

A equipe do Procon chegou ao estabelecimento por volta das 9h e o documento foi entregue em mãos aos representantes da empresa de distribuição do Acre. Eles se comprometeram a apresentar a justificativa dentro do prazo estabelecido pelo órgão fiscalizador.

 

Fontes: Gazeta Digital e Notícias do Acre

Notícias da editoria