Diário da Serra

PJC apreende 17 toneladas de materiais adquiridos com cartões clonados

Assessoria 07/10/2019 Polícia

Ação policial evitou um prejuízo inicial de R$ 103.318,02

Golpistas pretendiam adquirir R$ 1 milhão em mercadorias

A Polícia Judiciária Civil de Barra do Garças, por meio de investigações da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos (Derf) e com o apoio do Núcleo de Inteligência da unidade, apreendeu uma carga de 17 toneladas de materiais de construção, adquiridas em uma loja da cidade com cartões de crédito clonados, totalizando o valor de R$ 61.286,20.


Na mesma ação, a loja de materiais de construção, que ainda desconhecia o golpe, foi advertida a não entregar outra compra feita pela quadrilha de estelionatários no valor de R$ 42.032,00.


Segundo o delegado Wilyney Santana Borges, titular da Derf de Barra do Garças, a ação policial evitou um prejuízo inicial de R$ 103.318,02. As investigações iniciaram quando a PJC recebeu a informação de que estelionatários estava adquirindo materiais de construção em uma empresa da cidade e para o pagamento repassavam dados de cartões de crédito clonados. Os estelionatários parcelavam a compra e diziam que a mercadoria seria retirada na loja.


GOLPE - Para não chamar atenção dos vendedores, os estelionatários informaram que haviam recebido como herança uma fazenda situada no município de Água Boa, e que reformariam as instalações já existentes, necessitando assim de quantidade expressiva de material de construção.


Para finalizar a compra, os suspeitos repassavam os dados dos cartões de crédito para a empresa e, após a aprovação das vendas, entravam em contato com caminhoneiros que fazem frete na cidade de Barra do Garças, contratando o serviço.
 

Notícias da editoria