Diário da Serra

ANM interdita 4 barragens de mineração sem estabilidade em MT

G1 MT 10/10/2019 Geral

As barragens ficam em Poconé e Nova Xavantina, a 104 e 651 km de Cuiabá.

Geral

A Agência Nacional de Mineração (ANM) interditou quatro barragens de mineração em Mato Grosso que não enviaram ou não atestaram a estabilidade até o dia 30 de setembro. As barragens ficam em Poconé e Nova Xavantina, a 104 e 651 km de Cuiabá.

 

A informação foi divulgada nessa quarta-feira (9).

 

Em todo o Brasil foram 54 barragens. Destas, 33 estão em Minas Gerais, sendo que 19, todas no estado mineiro estão em nível de emergência e continuam interditadas.

 

A ANM fiscaliza 423 estruturas que estão inseridas na Política Nacional de Segurança de Barragens, que devem entregar, duas vezes por ano, a declaração de estabilidade, que garante o nível de segurança.

 

Além de Minas Gerais e Mato Grosso, foram interditadas estruturas em Rondônia (5), São Paulo (3), Santa Catarina, Bahia, Rio Grande do Sul, Pará (2) e Amapá (1).

 

A DCE é um documento feito pela própria mineradora e precisa ser enviado à ANM sempre em março e setembro de todo ano. Na primeira verificação, a empresa pode escolher elaborar ela mesmo a declaração. Mas, na segunda verificação, a mineradora é obrigada a contratar consultoria externa para o trabalho.

 

A Declaração de Condição de Estabilidade é elaborada pela própria empresa e precisa ser enviado à ANM duas vezes ao ano: nos meses de março e setembro. Na primeira etapa, quem declara a DCE e atesta a estabilidade é o empreendedor.

 

Ele tem a opção de fazer na própria empresa ou contratar uma consultoria externa. Já na segunda entrega, a empresa é obrigada a contratar uma consultoria externa. Quando o empreendedor não entrega a DCE, o sistema gera automaticamente uma multa e a barragem é interditada.

 

Das 53 barragens de mineração que não tiveram a estabilidade atestada em março de 2019, 36% (19 barragens de mineração) tiveram a estabilidade atestada neste último envio e 64% (34 barragens) continuaram sem DCE que atestasse sua estabilidade.

 

Por sua vez, foram recebidas na campanha de setembro, 20 DCEs de barragens que não atestaram a estabilidade, que na campanha anterior (março/2019) haviam sido atestadas.

Notícias da editoria