Diário da Serra

Ponte de madeira podre sobre o Rio Sepotuba está prestes a desabar

Tangará em Foco 17/10/2019 Geral

Moradores pedem socorro

Geral

Uma ponte de madeira de 120 metros, que passa sobre o Rio Sepotuba, ligando o Assentamento Antonio Conselheiro à Gleba Jatobá, na região da divisa dos municípios de Tangará da Serra e Barra do Bugres, causa muito perigo, pois está quase toda podre, a ponto de desabar. Os moradores pedem socorro.

 

Em vídeo postado recentemente no Facebook, um morador mostra a situação da ponte e pede uma ação urgente das autoridades de Tangará da Serra e Barra do Bugres. “Não sei quais são as autoridades competentes, mas eu queria fazer um apelo às autoridades de Tangará e da Barra para estarem averiguando o estado desta ponte”, cobrou o morador.

 

Imediatamente, dezenas de outras pessoas, que usam a estrada se solidarizaram e também cobraram intervenção pública no local. “Passo nela praticamente toda semana, morro de medo de cair”, disse uma internauta.

 

“Muito triste ver uma ponte que tem tanto tráfego neste estado de conservação, não sei como ainda não teve nem um acidente aí”, disse outra moradora.

 

E um acidente aconteceu essa semana. Parte da ponte quebrou quando um caminhão carregado de madeira passava, deixando o trânsito ainda mais arriscado e a travessia ainda mais perigosa.

 

Imagens mostram a madeira do caminhão caída ao lado da ponte quebrada, por sorte o caminhão não caiu na ribanceira. Ninguém ficou ferido.

 

De acordo com as informações, várias pessoas, moradores daquela região, estão usando essa rota em virtude da ponte sobre o Rio Tarumã também estar danificada há várias semanas.

 

Agora, muita gente está sem opção e o risco do trágico ocorrer é grande.

 

“São 120 metros de ponte de madeira, boa parte está podre, queremos que as autoridades façam alguma coisa, façam sua parte, sua função. Cadê o prefeito e os nossos deputados? Quem vai olhar pela gente?”, questionou um morador.

Ponte quebrou quando caminhão passava (Foto: Reprodução)

 

Carga de madeira de caminhão (Foto: Reprodução)

Notícias da editoria