Diário da Serra

Prefeito Vander Masson tentará negociar maior flexibilização para comércio durante quarentena coletiva

Fabíola Tormes / Redação DS 07/04/2021 Geral

Diante da classificação de Risco Muito Alto, Tangará da Serra terá que seguir algumas medidas, entre elas a quarentena coletiva obrigatória por períodos de 10 dias

Geral

Tangará da Serra entrou nesta terça-feira, 6, para a lista de Municípios do Estado de Mato Grosso classificados com risco Muito Alto para a contaminação da Covid-19. A informação consta em boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde.


A nova classificação implica na tomada de medidas mais duras para conter o avanço da doença, entre elas a quarentena coletiva de 10 dias, contudo sem destacar quais áreas comerciais estão inclusas neste processo.  
 

Buscando esse entendimento e, até mesmo, o apoio do Judiciário e da classe empresarial, que o prefeito de Tangará da Serra Vander Masson (PSDB) afirmou que tentará um melhor negociar a respeito deste fechamento, similar ao que está acontecendo na capital do Estado, Cuiabá. 


“Vamos falar com a Justiça primeiro, para fazermos um acordo, assim como feito a Cuiabá (…) seguindo os mesmos moldes”, adiantou o gestor, que estará ao vivo na Serra FM, no Programa Primeira Hora, falando sobre as medidas a serem adotadas em Tangará da Serra depois da classificação de risco muito alto.


Ele, que durante toda a noite de ontem esteve reunido com sua equipe técnica e jurídica, garantiu que seguirá se empenhando nesta quarta-feira em busca de uma melhor solução ao Município, sem prejudicar economicamente o setor comercial.


As novas medidas devem ser anunciadas/decretadas até no máximo 24 horas depois da publicação do boletim, ou seja, até às 17h desta quarta-feira, 7.
 

Cuiabá
 

Na capital do Estado, o prefeito Emanuel Pinheiro editou no dia 30 de março o Decreto nº 8.372, implantando a quarentena coletiva obrigatória, por 10 dias. Com a aplicação da medida, imposta por meio de decisão judicial, de 31 de março até o dia 9 de abril, está liberado no território municipal o funcionamento apenas das 54 atividades consideradas essências, conforme o Decreto Federal nº 10.344, de 11 de maio de 2020.
 

Além da quarentena coletiva obrigatória, o Decreto nº 8.372 estabelece ainda a suspensão de todos os serviços não essenciais no âmbito da Administração Pública Municipal; suspensão de aulas presenciais na rede pública e privada; toque de recolher das 21h às 5h; escalonamento de horário das atividades comerciais liberadas para o funcionamento, dentro do período das 5h às 20h e respeitando todas as medidas de biossegurança.
 

Entenda
 

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou nesta terça-feira, 6, o Boletim Informativo n° 394 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso.
 

O documento mostra que 39 municípios registram classificação de risco muito alta para o coronavírus. São eles: Alta Floresta, Alto Paraguai, Barão de Melgaço, Brasnorte, Cáceres, Campo Novo do Parecis, Campo Verde, Canabrava do Norte, Canarana, Cláudia, Colíder, Diamantino, Guaratã do Norte, Jangada, Juara, Juscimeira, Lucas do Rio Verde, Marcelândia, Matupá, Mirassol D’ Oeste, Nova Nazaré, Novo São Joaquim, Paranaíta, Peixoto de Azevedo, Planalto da Serra, Poconé, Pontes e Lacerda, Porto Estrela, Primavera do Leste, Querência, Rondonópolis, Santa Terezinha, Santo Afonso, São José do Povo, São José do Xingu, Sapezal, Sinop, Tangará da Serra e Torixoréu.
 

Diante desta nova classificação de Risco Muito Alto, Tangará da Serra e outros 38 municípios terão que seguir algumas medidas, entre elas a quarentena coletiva obrigatória no território do Município, por períodos de 10  dias; suspensão de aulas presenciais em creches, escolas e universidades; controle do perímetro da área de contenção, por barreiras sanitárias; entre outros.

Notícias da editoria