Diário da Serra

A PARTIR DESTA SEGUNDA – Escolas estaduais retomam aulas 100% presenciais

Fabíola Tormes / Redação DS 18/10/2021 Educação

Aulas presenciais foram interrompidas em março de 2020

A presença do estudante a partir de agora será obrigatória

As escolas estaduais de todo o Estado de Mato Grosso, incluindo as unidades de Tangará da Serra, retomarão as aulas 100% presenciais. As aulas presenciais foram interrompidas em março de 2020. Em julho deste ano iniciaram em sistema híbrido - 50% dos alunos nas salas e 50% por ensino remoto.

Já a partir desta segunda-feira, 18, todos os alunos serão recebidos ao mesmo tempo de forma presencial, ficando em ensino remoto apenas os alunos com comorbidade, comprovada através de laudo médico.

“Como sabemos as escolas municipais já voltaram 100% presencial e agora a vez das escolas estaduais”, comemora a Assessora Pedagógica de Tangará da Serra, Deiziane Silva Araújo.

A decisão segue o Decreto nº 1.134/2021, com base na diminuição nos números de casos da Covid-19, da redução das taxas de ocupação de leitos de UTI e de enfermarias e a ampliação da vacinação e aumento da distribuição de doses de imunizantes contra a Covid-19 em todo o Estado.

“E a escola vai continuar com as medidas de biossegurança possíveis, porque o afastamento de um metro, um metro e meio que havia entre as carteiras dos alunos, esse não será mais viável. Mas acredito que já está mais do que na hora [de retornar], pois se observarmos, os bares, shoppings, praias e clubes, todos estão lotados, de todas as pessoas, de todas as faixas etárias. Então porque não a escola? A escola é um serviço essencial, precisamos dos estudantes presencialmente e eles também necessitam estar na escola para que, efetivamente, tenham uma aprendizagem de qualidade”.

Ainda de acordo com a assessora, a presença do estudante a partir de agora será obrigatória, exceto aqueles com comorbidade comprovada.

“O aluno deve ir presencialmente a escola, salvo as exceções em que o pai terá que apresentar na escola um laudo médico comprovando que o filho possui alguma comorbidade, e que o comparecimento presencial comprometa sua saúde. (...) Teremos algumas exceções, mas, de regra geral, os alunos devem comparecer a partir de agora presencialmente”.

Notícias da editoria