Diário da Serra

ACIDENTES – Em oito meses, 16 pessoas morreram no trânsito em Tangará da Serra

Redação DS / Assessoria 26/10/2021 Polícia

Para mudar essa realidade, prefeitura e polícias iniciam operação conjunta

Fiscalizações serão intensificadas

A Prefeitura Municipal de Tangará da Serra, através do Departamento de Transportes Aéreos e Viários (Detrav), em parceria com a Polícia Militar e a Polícia Judiciária Civil, iniciaram nesta semana as ações da “Operação Respeito e Responsabilidade no Trânsito”.

Até domingo, dia 31 de outubro, serão realizadas blitz de fiscalização no trânsito, em vários pontos da cidade, com o objetivo de reduzir o número crescente de acidentes de trânsito graves no município, apontado pelo relatório da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP).

“Idealizamos essa operação em razão da grande demanda de acidentes que tem acontecido no município de Tangará”, explica o diretor do Detrav, Wilker Corrêa,

ao destacar que somente nos primeiros oito meses deste ano, dobraram os índices de morte no trânsito em Tangará, comparado a 2020.

“Há a necessidade de buscarmos medidas que possam garantir a segurança no trânsito. Então, intensificaremos a fiscalização no trânsito, em cooperação dos agentes de trânsito, da polícia civil e da militar, uma operação conjunta”.

De acordo com os dados da Superintendência do Observatório de Segurança Pública da SESP/MT, entre janeiro e agosto de 2021 foi registrado um aumento de 100% no número de mortes no trânsito de Tangará da Serra, comparado aos 12 meses de 2020.

Durante os oito primeiros meses deste ano foram 16 mortes no trânsito tangaraense, enquanto nos 12 meses do ano passado foram oito mortes.

“Os índices estão em patamares inaceitáveis”, alerta o delegado Adil Pinheiro,

ao apresentar ainda outro dado preocupante.

“O número de acidentes envolvendo motociclistas em Tangará da Serra no ano de 2020 foi de 770 traumas, que são encaminhados as unidades da Secretaria de Saúde do Município, do Estado”.

As fiscalizações conjuntas serão realizadas em diferentes pontos, especialmente naqueles onde os acidentes são registrados com maior frequência.

Notícias da editoria