Diário da Serra

Lixo é jogado na região da bacia do rio Queima-Pé

Redação DS 01/11/2021 Geral

Local recebeu ações com objetivo de recuperar a bacia há pouco mais de um mês

Imagem cedida por Décio Elói Siebert

Uma situação lamentável foi registrada numa das bacias de contenção construídas na cabeceira do rio Queima-Pé. Pouco mais de um mês após a instalação, houve o flagrante de lixo jogado no local (veja ao final da matéria). As imagens foram registradas no último sábado, 30, com o auxílio de um drone. 

De acordo com o engenheiro agrônomo e consultor ambiental Décio Elói Siebert, as bacias de contenção foram feitas entre o final de setembro e o início de outubro, como parte do plano para recuperar a nascente do rio Queima-Pé, responsável pelo abastecimento de água no município de Tangará da Serra.

O especialista relatou que fez as imagens aéreas para utiliza-las como exemplo de recuperação de nascentes em um curso que ministrará para a Agência Nacional de Águas, quando identificou a presença do lixo jogado no local.  

"Quando ampliei a imagem do drone, vi esses pontos brancos e me deparei com isso. É uma coisa simplesmente inaceitável, inacreditável que nós tenhamos pessoas de tão baixo nível intelectual, cultural. Eu não sei se uma pessoa dessas tem qualificação. Não saber que não pode fazer isso, eu não acredito".

O problema de falta d'água em Tangará da Serra se arrasta há alguns anos. Décio recorda que é justamente a ação do homem que provoca tais situalões e lamentou o registro do lixo no local. 

"Fazer mal intencionado, não sei. Então realmente a ignorância é uma coisa assustadora. Em função disso que nós temos todo esse processo de degradação que a gente vê acontecendo. Então, realmente é uma situação inaceitável", pontuou.

Para recuperar a nascente, o local que aparece nas imagens recebeu a construção das bacias de contenção e curva de nível na área do entorno. A instalação dos drenos verticais buscam acelerar o processo de infiltração da água da chuva para recarregar os lençóis freáticos mais rapidamente. Entretanto, se não houver colaboração por parte da comunidade em preservar o local, de nada adianta a tentativa de recuperar a nascente.



Notícias da editoria