Diário da Serra

PERSEGUIÇÃO E FACADAS – STF mantém preso homem filmado matando por ciúme em Campo Novo do Parecis

Liz Brunetto / Midia News 13/01/2022 Polícia

Defesa usou greve de policiais penais como uma das justificativas

Todo o crime foi filmado por uma câmera de segurança

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux negou uma liminar que pedia a liberdade do suspeito acusado de assassinar a facadas Leandro Alves Teles. O crime, motivado por ciúmes, aconteceu em outubro do ano passado em Campo Novo do Parecis e foi filmado por câmeras de segurança.

A defesa usou a greve dos policiais penais como justificativa para realizar o pedido.

A liminar ainda será analisado pelo relator do caso, o ministro Luis Roberto Barroso, já que a decisão de Fux foi tomada durante o recesso.

No documento, o advogado alegava que o suspeito está “preso e incomunicável” e que lhe falta assistência médica e fornecimento de comida.

“Estamos falando de possível tortura ou tratamento desumano”,
escreveu.

Para argumentar o pedido, o advogado afirmou ainda que o seu cliente é réu primário, possui residência fixa e uma ocupação lícita.

“Circunstâncias pessoais favoráveis: paciente primário, sem antecedentes, com residência fixa e ocupação lícita, filhos menores e atestado de boa conduta assinado por mais de 100 pessoas do município”,
diz trecho do documento.

O crime:

O crime aconteceu no dia 16 de outubro. O acusado desferiu aproximadamente 20 golpes de faca na vítima. Ele acreditava que o homem estava tendo um caso com a sua esposa.

De acordo com a Polícia Civil, antes de ocorrer o homicídio, a esposa estacionou seu veículo próximo a uma agência bancária e, em seguida, Leandro aproximou-se.

Logo depois, o acusado chegou ao local de motocicleta e jogou o veículo contra a vítima. Ele bateu com o capacete contra Leandro, pegou uma faca que estava no baú da motocicleta e foi em sua direção.

Leandro tentou fugir, mas foi alcançado pelo acusado. Ele caiu no chão, quando o acusado o alcançou novamente e desferiu outros golpes, consumando o homicídio.

Notícias da editoria