Diário da Serra

MUITA LAMA – Chuvas causam atoleiro e deixam MT-130 intrafegável

Ana C. e Ivana M. / RD News 18/01/2022 Geral

Sinfra e prefeitura atuam; manutenção é feita via convênio

Atoleiro MT-130 Paranatinga

Chuvas intensas na região de Paranatinga causaram atoleiros em trecho não pavimentado da MT-130, dificultando a trafegabilidade. A situação precária levou a deputada estadual Janaina Riva (MDB) pedir, em ofício, providências ao Governo do Estado, cobrando intervenção e o asfaltamento, principalmente do trajeto entre Paranatinga e Novo Mundo. O documento é direcionado ao secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho.

“O referido pedido fundamenta-se em inúmeras situações com envio de vídeos, os quais demonstram a situação caótica que se encontra a vida, sem qualquer condição digna de trafegabilidade”,
diz trecho documento.

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), responsável pela manutenção das rodovias estaduais, explicou que já está atuando na localidade em parceria com a prefeitura municipal.

A Secretaria informou que fechou um convênio com a prefeitura de Paranatinga e o município deu início aos trabalhos de manutenção de trechos não pavimentados. O convênio incluiu, entre outros itens, o repasse de recursos para aquisição de combustível e o envio de equipamentos.

O secretário adjunto de Obras Rodoviárias da pasta, Nilton de Britto, explicou que a secretaria não vem medindo esforços para atuar em áreas de situação mais crítica no Estado. A parceria com as prefeituras do interior é uma forma de conseguir atender demandas mais urgentes como o caso de Paranatinga.

“Na MT-130 temos maquinários repassados pelo Estado trabalhando”,
destacou ele,

citando o convênio firmado e em andamento.

Porém, Britto cita que as chuvas regulares dificultam os serviços em rodovias sem asfalto, principalmente naquelas onde trafegam veículos pesados como carretas.

Na última semana a Prefeitura de Paranatinga decretou situação de emergência por conta da elevação dos níveis dos córregos e rios da região. Situação também alagou assentamentos e deixou famílias que vivem na zona rural isoladas.



Notícias da editoria